Cotidiano

Exportações crescem 18% no primeiro trimestre no Paraná 

Da Redação ·
Os embarques de soja em grão e farelo, carne de frango e automóveis impulsionaram as exportações do Paraná no primeiro trimestre de 2017. (Foto - reprodução/Aen)
Os embarques de soja em grão e farelo, carne de frango e automóveis impulsionaram as exportações do Paraná no primeiro trimestre de 2017. (Foto - reprodução/Aen)

Os embarques de soja em grão e farelo, carne de frango e automóveis impulsionaram as exportações do Paraná no primeiro trimestre de 2017. De janeiro a março, foram US$ 3,36 bilhões em vendas externas, 18,33% mais do que no mesmo período do ano passado, mostram dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC).

continua após publicidade

Mesmo com as restrições de mercados importadores depois da Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal em 17 de março, as exportações de carne de frango e suína seguiram em alta no Estado. A receita de exportação de carne de frango cresceu 28,04% no primeiro trimestre - US$ 575,8 milhões, contra US$ 449,7 milhões no mesmo período do ano anterior.

As vendas de suínos in natura somaram US$ 48,09 milhões - 45% mais do que no primeiro trimestre de 2016 (US$ 33,2 milhões). “O que se observa é que não houve até agora impacto das restrições à carne brasileira nas exportações no primeiro trimestre no Paraná. Acredito que nos próximos meses esse efeito deva ser menor que o esperado inicialmente, principalmente porque os casos foram pontuais e restritos a alguns frigoríficos”, diz Julio Suzuki Junior, diretor presidente do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes). 

continua após publicidade

SOJA - A safra agrícola recorde manteve a soja em grão no topo da pauta de exportações do Estado, com US$ 977,7 milhões, 20,63% mais na mesma base de comparação. Sozinha, a soja respondeu por 24,56% das exportações do Estado. As vendas de farelo de soja, por sua vez, totalizaram US$ 252,9 milhões, 18,58% maiores do que o valor apurado no primeiro trimestre de 2016. 

ARGENTINA - Outros destaques foram os automóveis, cujas exportações vêm crescendo, principalmente, para a Argentina. Os embarques somaram US$ 225,4 milhões, 127,65% mais dos que os US$ 99,01 milhões apurados no primeiro trimestre do ano passado. As vendas de veículos de carga, especialmente caminhões, cresceram 133,4% - de US$ 33,8 milhões para US$ 78,8 milhões. 

CELULOSE - A operação da nova fábrica da Klabin em Ortigueira, fruto de um investimento de R$ 7 bilhões, também impulsionou as exportações de celulose no Estado. Os embarques cresceram 609 vezes, passando de US$ 194,7 mil para US$ 118,7 milhões. 

continua após publicidade

“A celulose já é o sexto produto mais exportado pelo Estado e deve avançar posições nos próximos meses porque há uma tendência de se exportar mais celulose do que papel. Os importadores estão preferindo comprar a celulose e transformá-la em papel e embalagens no exterior”, diz Suzuki Júnior. MERCADOS - Os principais mercados de exportação do Paraná no primeiro trimestre foram China, destino de 29,28% dos embarques, Argentina (10,68%) e Estados Unidos (5,06%).

(Com informações - Agência Estadual de Notícias)