Cotidiano

Chinês compra quadro de R$ 635 milhões para acumular milhas aéreas

.

Milhãs acumuladas são suficientes para garantir 733 viagens de Londres a Nova York em primeira classe.  (Foto - reprodução)
Milhãs acumuladas são suficientes para garantir 733 viagens de Londres a Nova York em primeira classe. (Foto - reprodução)

O bilionário chinês Liu Yigian investiu US$ 170 milhões, o mesmo que R$ 635 milhões na compra do quadro “Nu couché” do italiano Amedeo Modingliani. Além de garantir a obra de arte, o magnata acumulou milhões de pontos em milhas aéreas, isso porque ele realizou a compra em 12 vezes no cartão de crédito.

A compra parcelada foi proposital. Yigian já tinha feito algo parecido ano passado quando comprou uma tigela da dinastia Ming que tem mais de 500 anos. Na ocasião, o bilionário conseguiu transformar a aquisição em 28 milhões de milhas.

Desta vez, a compra feita pelo cartão da American Express ultrapassou o valor anterior e ele garantiu 132 milhões de milhas, o suficiente para viajar em primeira classe de Londres a Nova York por 733 vezes. A operadora do cartão não confirmou o cálculo.

Obra de arte é a segunda mais bem paga na história dos leilões. foto - reprodução

O quadro – A obra de arte já foi motivo de polêmica quando exibida pela primeira vez em Paris, na França. A pose da mulher desenhada no quadro causou comentários, que a consideraram muito explicita, por conta dos braços e pernas abertas.

O valor pago pelo bilionário entrou para a história dos leilões, sendo a segunda maior venda ficando atrás apenas para o quadro “Mulheres de Argel” de Pablo Picasso, adquirido em maio passado por R$ US$ 179,4 milhões.

(Com informações - Mochilas Brasil)