Cotidiano

Cientistas afirmam ter registrado atividade cerebral após a morte 

.

  Dez minutos após a parada cardíaca, o cérebro de um paciente permaneceu ativo e emitiu ritmos delta - Imagem: Reprodução/Arquivo
Dez minutos após a parada cardíaca, o cérebro de um paciente permaneceu ativo e emitiu ritmos delta - Imagem: Reprodução/Arquivo

Pesquisadores canadenses da Universidade de Western, em Ontario, relataram que detectaram atividades vitais no cérebro após a morte. Detalhes sobre bo estudo foram publicados na revista Canadian Journal of Neurological Sciences e reproduzidos em matéria do The Telegraph.

Durante as experiências, os cientistas realizaram eletroencefalogramas em quatro pacientes em estado terminal 30 minutos antes e depois de desligar as máquinas que os mantinham vivos. 

Em todos os casos, nos cérebros de pacientes foram registradas oscilações eléctricas não usuais, mesmo após a morte. Além disso, dez minutos após a parada cardíaca, o cérebro de um dos pacientes permaneceu ativo e emitiu ritmos delta.

Antes desta descoberta os pesquisadores consideravam que a morte ocorre no momento da parada cardíaca, no entanto, estudos científicos recentes mostraram que essa afirmação é equivocada. Os pesquisadores, no entanto, ressaltam que estudos adicionais devem ser realizados para serem obtidos resultados mais conclusivos sobre o tema.

As informações são do The Telegraph