Cotidiano

Cientistas descobrem novos indícios da existência de água em Marte 

.

 Cientistas mostraram novas evidências de que a água na superfície de Marte podia existir em grandes quantidades - Foto: Pixabay/imagem ilustrativa
Cientistas mostraram novas evidências de que a água na superfície de Marte podia existir em grandes quantidades - Foto: Pixabay/imagem ilustrativa

Marte pode ter sido um lugar mais molhado do que se pensava, de acordo com pesquisa sobre simulação de meteoritos marcianos realizados no Departamento de Energia Lawrence Berkeley National Laboratory (Berkeley Lab), nos EUA. Após um longo estudo, cientistas norte-americanos apuraram que análogos artificiais de meteoritos oriundos de Marte indicam que suas rochas não podiam se formar sem a presença de água líquida na superfície do Planeta Vermelho.

Cientistas da Universidade de Nevada  anunciaram a nova descoberta em artigo publicado na revista Nature Communications. Com isso, os cosmólogos avaliam que vamos mudar nossa compreensão sobre as reservas de água em Marte.

O professor Oliver Tschauner, da Universidade de Nevada, e seus colegas mostraram novas evidências de que a água na superfície de Marte podia existir em grandes quantidades, pelo menos temporariamente. Para chegar a essa conclusão eles examinaram e tentaram reproduzir várias propriedades de meteoritos de Marte encontrados na Terra durante os últimos séculos.

Traço comum
Tschauner relatou que tais meteoritos tem um traço comum – todos contêm o mineral merrillite – um composto de fósforo, oxigênio, magnésio, sódio e cálcio em que faltam as moléculas de água e os átomos de hidrogênio. A falta de água nesta combinação fez supor anteriormente que Marte nunca teve água líquida. Se houvesse água, nestes meteoritos haveria outro mineral, o whitlockite (este mineral se distingue do merrillite apenas pela presença de água).

Colisão com asteroide
A equipe de Tschauner acha que todas as reservas do mineral whitlockite podem ter desaparecido de Marte por causa da colisão de um asteroide com o Planeta Vermelho e que "espremeu" toda a água do whitlockite e o transformou em merrillite.

Clique aqui e veja vídeo da NASA sobre o verão em Marte, onde raias escuras avançam em encostas, sendo possivelmente água líquida, segundo cientistas

Com informações do portal newscenter.lbl.gov