Mais lidas
Cotidiano

Cientista da NASA é detido em aeroporto nos EUA e tem celular tomado

.

Sidd Bikkannavar é funcionário do Laboratório de Propulsão da Nasa - Foto: IDG Now!
Sidd Bikkannavar é funcionário do Laboratório de Propulsão da Nasa - Foto: IDG Now!

Um cientista da NASA teve seu celular confiscado por autoridades americanas no Aeroporto Internacional de Houston, Texas, quando chegou aos EUA após passar por um período na América do Sul. 

Sidd Bikkannavar é funcionário do Laboratório de Propulsão da Nasa (JPL, na sigla em inglês) e passou duas semanas de janeiro na América do Sul, em busca de seu hobby que são carros de corrida movidos a energia solar. Ele se juntou a uma equipe chilena, e passou as últimas semanas de janeiro em uma corrida na Patagônia, detalha o site The Verge. Bikkannavar se juntou a equipe chilena de corrida e participou de uma competição na Patagônia.

O cientista deixou os Estados Unidos sob a Administração Obama, quando voltou para casa, no dia 30 de janeiro, ele chegou uma semana após a administração de Trump.  Quando chegou no aeroporto de Houston, Bikkannavar acabou detido por agentes da Customs and Border Patrol (Departamento de Alfândega e Controle de Fronteiras dos EUA) e foi pressionado a entregar seu telefone e sua senha. Bikkannavar relatou o ocorrido no Facebook, porém, mais tarde, apagou a sua conta. Um amigo pessoal do cientista compartilhou seu relato no Twitter.

Em seu relato, o cientista diz que inicialmente se recusou a entregar o aparelho aos oficiais uma vez que é propriedade da Nasa e pode conter informações sensíveis que não deveriam ser compartilhadas. O celular foi devolvido a Bikkannavar, porém ele não sabe quais informações os agentes podem ter retirado de seu aparelho.

O cientista só conseguiu entrar nos Estados Unidos após assinar uma ordem executiva controversa sobre imigração em seu país, acrescenta o The Verge. Nas últimas semanas, a restrição criou um verdadeiro caos nos aeroportos nos EUA, com pessoas tendo seus vistos e green cards detidos e outras sendo deportadas. Segundo o Departamento de Estado americano, mais de 60 mil vistos foram revogados desde a ordem executiva de Trump que limita a entrada de pessoas de sete países de maioria muçulmana.  

A situação ficou ainda mais invasiva quando, na semana passada, o secretário de segurança John Kelly disse que algumas pessoas que visitarem os Estados Unidos poderão ser solicitadas a entregarem as senhas de suas redes sociais. Kelly ainda disse que “se eles não cooperarem, então não entrarão”. 

Detenção contraditória
A detenção do cientista da NASA fica ainda mais contraditória, tendo em vista que Bikkannavar é cidadão nascido nos Estados Unidos e integra o Global Entry, programa que agiliza a entrada nos EUA de viajantes internacionais pré-selecionados tidos como de baixo risco. Além disso, Bikkannavar não visitou nenhum país que integra a lista de daqueles que estão temporariamente banidos de entrarem no país. E claro, o cientista trabalha na maior agência espacial americana por dez anos. 

Em entrevista ao The Vergeo cientista explica que perguntou aos oficiais por que ele tinha sido detido e que os agentes não responderam o porquê. O oficial que o entrevistou explicou que ele tinha autoridade para revistar o seu telefone. Bikkannavar informou que se tratava de um celular da NASA e que ele não tinha a autoridade para entregá-lo, mas que foi obrigado a cooperar, entregando o aparelho com a senha.  

O celular foi devolvido ao cientista. Quando conseguiu chegar a Los Angeles, Bikkannavar foi a NASA e disse aos superiores o que havia acontecido. O aparelho segue sob análise da equipe de cibersegurança do JPL. Apesar de estar em período de férias, Bikkannavar explica que levava seu telefone caso fosse solicitado a atender alguma emergência.

Bikkannavar disse que ainda não está certo porque  foi detido e diz entender que seu sobrenome é estrangeiro, mas que remonta há muitas gerações atrás ao sudeste da Índia.

As informações são do portal The Verge

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber