Mais lidas
Cotidiano

Rede estadual abre matrículas em 62 escolas para educação integral

.

O último dia de aula será 19 de dezembro, uma quarta-feira (Foto: Arquivo/TN)
O último dia de aula será 19 de dezembro, uma quarta-feira (Foto: Arquivo/TN)

A Secretaria de Estado da Educação está com matrículas abertas em 62 escolas com oferta para e Educação em Tempo Integral – Turno Único (ETI) para o ensino fundamental e médio. As ofertas estão disponíveis em todas as regiões do Paraná. Os interessados devem procurar a escola mais próxima. Além das disciplinas previstas pela Base Nacional Comum, como português e matemática, os estudantes terão aulas de Componentes Curriculares relacionados ao Mundo do Trabalho, Protagonismo Juvenil, Educação Científica e Cidadania, Cultura Digital, entre outros. Estão disponíveis matrículas em 44 escolas para o ensino fundamental e 18 para o ensino médio. 

“A ampliação da educação integral é uma das metas da secretaria por entendermos que, quando o aluno permanece mais tempo na escola, ampliamos o processo de ensino e aprendizagem, e proporcionamos a esses estudantes o desenvolvimento pleno em diferentes áreas do conhecimento”, lembrou a secretária estadual da Educação, professora Ana Seres. O aumento da oferta faz parte do programa Minha Escola Tem Ação (META), Plano Estadual da Educação e das Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica. “A permanência do aluno fortalece a gestão escolar participativa porque os pais passam a ver a escola de outra maneira e também ajuda a combater a evasão escolar”, disse Ana Seres. 

A oferta da Educação em Tempo Integral – Turno Único (ETI) e os Programas de Ampliação de Jornada em Turno Complementar fazem parte da Política de Educação Integral em Jornada Ampliada, desenvolvida pelo Departamento de Educação Básica (DEB) da Secretaria da Educação. 

Ensino Médio
As 18 escolas com matrículas para o ensino médio foram contempladas pelo Programa de Fomento à Implementação de Escolas em Tempo Integral, do Ministério da Educação (MEC). Nessas escolas os estudantes terão aulas com as disciplinas da Base Nacional Comum, Língua Estrangeira Moderna (Espanhol e Inglês) e Componentes Curriculares obrigatórios com ênfase no mundo do trabalho e protagonismo juvenil. O chefe do Departamento de Educação Básica, Cassiano Ogliari, destacou a importância da oferta na rede estadual. “É importante porque os estudantes terão novas possibilidades de aprendizagem, contribuindo para a formação humana integral”, disse Ogliari. 

Essas escolas também vão trabalhar com Componentes Curriculares Eletivos de Comunicação, Cultura Digital, Uso de Mídias, Cultura Corporal, Cultura e Patrimônio, Educação Científica e Cidadania, e Percepções Teatrais no Ambiente Escolar. “Os estudantes poderão escolher quais componentes curriculares eletivos farão parte do currículo da escola de acordo com seus interesses, necessidades e expectativas, para que se sintam inseridos no ambiente escolar”, disse a coordenadora da Educação Integral da Secretaria, Zulsi Rohr. Cada escola poderá trabalhar com um componente eletivo por turma, de acordo com a escolha dos estudantes.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber