Cotidiano

Professores ocupam a Seed em Curitiba para protestar contra resolução do governo

Da Redação ·
Seed foi ocupada por professores nesta quint6a-feira (26) em Curitiba - Foto: APP/Sindicato
Seed foi ocupada por professores nesta quint6a-feira (26) em Curitiba - Foto: APP/Sindicato

Centenas de professores da rede estadual de ensisno ocuparam a sede da Secretaria de Educação do Paraná (Seed), em Curitiba, na manhã desta quinta-feira (26). De acordo com a APP-Sindicato, que representa os servidores, a categoria protesta contra uma nova resolução anunciada pelo governador Beto Richa (PSDB).

continua após publicidade

“Richa quer reduzir hora-atividade (prevista em lei nacional!) e deixar mais de 7 mil PSSs desempregados (as). É uma maldade sem precedente na história do Paraná! O governo atrasa pagamentos, deixa de pagar o reajuste da inflação e agora quer sobrecarregar de trabalho a categoria que já tem os menores salários do Estado?” (sic), divulgou a APP-Sindicato na rede social Facebook.

Professores ocupam a Seed em Curitiba para protestar contra resolução do governo fonte: Reprodução
continua após publicidade

Assembleia em Maringá 
Os manifestantes exigiam uma reunião com a secretária Ana Seres Comin e foram atendidos por volta das 10h. Uma assembleia geral está marcada para o dia 11 de fevereiro em Maringá, no Norte do Paraná, na qual poderá ser apreciado indicativo de greve.

Versão da Seed
A Seed garantiu, em comunicado publicado em seu site, que o governo quer manter o diálogo aberto com os professores, desde que haja reciprocidade dos representantes do magistério.

Leia a nota da Seed na íntegra:
Ela [secretária Ana Seres] se colocou à disposição da APP-Sindicato para reencaminhar as reivindicações para a Comissão de Política Salarial do Governo do Estado, desde que os invasores liberassem o edifício e deixassem os demais servidores trabalharem, o que não ocorreu.

continua após publicidade

O chefe da Casa Civil Valdir Rossoni também garantiu que estará sempre aberto ao diálogo com o magistério estadual, mas sempre dentro da normalidade e da realidade. Ele afirmou que voltará a conversar com a APP assim que o prédio da Educação for desocupado.

Ele adianta, contudo, que se houver greve nas escolas do Estado os dias serão descontados e assegurou que o governo não pretende recuar das medidas adotadas para distribuição de aulas na rede estadual, uma vez que elas ampliam a interação do professor efetivo com os alunos.

Professores ocupam a Seed em Curitiba para protestar contra resolução do governo fonte: Reprodução

Com informações do portal Banda B