Mais lidas
Cotidiano

Folia de Reis: tradição de fé ressurge a cada ano na região norte do PR

.

Folia de Reis: tradição religiosa passa de pai para filho e ressurge a cada ano na região norte do Paraná - Foto: José Luiz Mendes
Folia de Reis: tradição religiosa passa de pai para filho e ressurge a cada ano na região norte do Paraná - Foto: José Luiz Mendes

A Folia de Reis é uma das tradições religiosas mais marcantes na região norte do Paraná.  Desde os primeiros minutos da  madrugada de 25 de dezembro, as companhias de Folia de Reis saem em caminhada pelas casas entoando cânticos de louvor ao Menino Jesus.  A louvação remonta a viagem dos Três Reis Magos (Baltazar, Gaspar e Belchior) ao encontro de Jesus Cristo, através da Estrela de Belém.

A beleza da Folia de Reis está na musicalidade cantada em versos por vários músicos que tocam diversos instrumentos, tais como, violão, violino, cavaquinho, tambores e sanfona, dentre outros. Os palhaços, ou "bastiões", são uma atração à parte. Em Ivaiporã, na região do Vale do Ivaí, a festa é celebrada desde 1959 pela Companhia de Reis Ireno Custódio Teixeira.

O encerramento da caminhada será amanhã (6), a partir das 16 horas, na capela da Diaconia Santos Reis, no Jardim Belo Horizonte. Para a presidente da companhia, Helena Teixeira Boscardim, 69 anos, a beleza da Folia de Reis está na musicalidade cantada em versos por vários músicos que tocam diversos instrumentos, tais como, violão, violino, cavaquinho, tambores e sanfona, dentre outros. 

Folia de reis em Ivaiporã: tradição religiosa marcante na região norte do Paraná - Foto: Ivan Maldonado

Durante o período de seis dias da festa, a companhia visita mais de 80 moradias. “Numa casa onde por exemplo tem um presépio é cantada desde a anunciação ao nascimento de Jesus. Nas casas onde não tem presépio, é feita a saudação as famílias. Quando encontramos um cruzeiro de flor cantamos o padecimento”, explica Helena.

Palhaços são show a parta da Folia de Reis - Foto: José Luiz Mendes

Outro destaque que chama atenção no grupo são as figuras dos Tiãos (palhaços), personagens mascarados da Folia de Reis. “Eles representam os soldados de Herodes que foram a Belém mascarados a procura do menino Jesus. Quando encontraram Jesus, se arrependeram, ajoelharam, tiraram as máscaras e adoraram o menino Jesus. Por isso, onde tem um presépio eles entram na casa de joelhos e tiram as máscaras”, assinala Helena. 

Uma das características da Companhia de Reis Ireno Custódio Teixeira é a grande participação de foliões de diversas cidades do Paraná e também de outros estados, como São Paulo, Mato Grosso, Minas Gerais e Espirito Santo. É o caso da engenheira ambiental, Laíza Teixeira, 24 anos, que atualmente está morando em Vitoria, no Espírito Santo. 

Apesar da pouca idade, atualmente ela é gerente e está sendo preparada para assumir no futuro, a presidência da companhia. “A gente nasce nessa bandeira, aprendendo a seguir essa tradição. É uma festa muito bonita, que tem que continuar. Estamos bastante empenhados em manter a tradição”, enfatiza Laíza.

TRADIÇÃO
Laíza acredita que a tradição da Folia de Reis representa a esperança por um mundo melhor. “A fé é o que faz a gente continuar seguindo. Se isso, um dia acabar, como teremos esperança? Por isso, quanto mais a gente passar adiante essa tradição, mais a gente vai trazer esperança para as pessoas que precisam”, completa Laíza. Em Ivaiporã, desde o ano passado, o reisado da Companhia de Reis Ireno Custódio Teixeira passou a fazer parte do calendário oficial de Ivaiporã e a contar também com o apoio da Prefeitura através do Departamento Municipal de Cultura.

Cavaquinho, violão, sanfona, pandeiro e muita fé e vitalidade, essa é a Folia de Reis - Foto: José Luiz Mendes


Aposentado apucaranense participa da festa há mais de 70 anos 
Em Apucarana, a tradição de celebrar a Folia de Reis também é mantida. Nas residências visitadas em diversas regiões de Apucarana são arrecadados donativos para os menos favorecidos, numa tradição de solidariedade ao próximo. A chegada da Bandeira das Companhias de Reis, oficialmente, ocorre em 6 de janeiro, data em que os Três Reis Magos encontraram o Menino Jesus.

O aposentado Sebastião Miguel Moreira, de 81 anos, dá um show de disposição e alegria durante as visitas feitas pela Companhia de Folia de Reis do Jardim Trabalhista (zona leste da cidade). Ele conta que mantém a devoção há 73 anos 

"É uma tradição que passa de pai para filho; participo da Folia de Reis desde quando tinha oito anos, junto com meu pai e minha família, quando ainda morava em Minas Gerais. É uma tradição muita séria, de amor aos Santos Reis e a Jesus Cristo, e não vou parar enquanto tiver forças", garante.

Durante as visitas nas casas, os foliões arrecadam donativos para os menos favorecidos - Foto: José Luiz Mendes

Chegada da Bandeira
Sebastião acrescenta que a chegada da tradicional Bandeira de Reis em Apucarana vai acontecer às 20h30 de sexta-feira, na Igreja Perpétuo Socorro, no Jardim Trabalhista. "A chegada da bandeira é sempre uma festa muita bonita e depois vai ser servido um jantar. Quem quiser, está convidado a presenciar essa bela celebração, sempre com muito amor e alegria", completa.A louvação remonta a viagem dos Três Reis Magos (Baltazar, Gaspar e Belchior) ao encontro de Jesus Cristo, através da Estrela de Belém

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber