Cotidiano

Frio polar é registrado no Sul às vésperas do Verão 

Da Redação ·
Em General Carneiro termometros chegaram a registrar 5,8ºC. (Foto: Imagem ilustrativa/Gazeta do Povo)
Em General Carneiro termometros chegaram a registrar 5,8ºC. (Foto: Imagem ilustrativa/Gazeta do Povo)

A primavera está próxima do fim e mais uma massa polar forte para os padrões dessa época do ano avança sobre o Sul do Brasil. O a temperatura nesta quarta-feira (14), ficou abaixo dos 10°C em algumas cidades. Fez 7,3°C em Bom Jardim da Serra (SC) e 8°C em Quaraí (RS), conforme as aferições do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). 

continua após publicidade

A maior parte do interior da Região Sul do Brasil vai ter predomínio de sol e tempo firme nos próximo dias. As temperaturas vão ficar amenas, baixas para o mês de dezembro, conforme o INMET. As temperaturas também estão em queda em Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre.Essa situação aconteceu várias vezes durante a Primavera de 2016. As temperaturas também estão em queda em Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre. 

Temperaturas baixas e garoa
O centro da nova massa polar se desloca pelo oceano e os ventos marítimos ainda vão levar bastante umidade e ar frio para a costa de Santa Catarina e do Paraná nos próximos dias, o que vai manter as temperaturas baixas e a condição de garoa e chuvas fracas. 

continua após publicidade

A maior parte da Região Sul vai continuar com sol e tempo firme até o fim de semana. O frio aumenta na madrugada e amanhecer desta quinta-feira (15). A Climatempo prevê temperaturas entre 3°C a 1°C nos pontos mais altos das serras do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina com possibilidade de geada.    Mar sobe, com risco de alagamentos em SC A presença de um novo ciclone extratropical em alto mar favorece a elevação das ondas no litoral do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina.  

Risco de alagamentos
O Epagri/Ciram emitiu alerta para o risco de alagamentos e ondas altas no litoral de Santa Catarina. Até a manhã de sexta-feira (16), as condições para navegação de pequenas e médias embarcações, e atividades de pesca ficam desfavoráveis no litoral catarinense. 

O órgão reforça que as ondas podem atingir picos de 2,5 m a 3,5 m especialmente no litoral sul e Grande Florianópolis. Essa condição associada à maré astronômica de sizígia (Lua cheia) pode ocasionar alagamentos nas áreas mais baixas da costa catarinense. 

Com informações do Climatempo