Cotidiano

Professora é condenada à prisão por fazer sexo com aluno de 16 anos na véspera do casamento

Da Redação ·
  Sara Domres quando chegava ao tribunal  em Wisconsin - Foto: fox6now.com/Reprodução
Sara Domres quando chegava ao tribunal em Wisconsin - Foto: fox6now.com/Reprodução

A professora norte-americana Sara Domres, 29 anos, engrossou a lista de educadores presos por envolvimento sexual com alunos menores de 18 anos. De acordo com a polícia do EUA, a professora foi para casa com um garoto de 16 anos várias vezes, inclusive na noite de despedida de solteiro do futuro marido, quando ela esteve um motel com o garoto. 

continua após publicidade

Sara lecionava inglês na New Berlin West High School, em Wisconsin. Ela foi demitida e condenada a prisão após autoridades descobrirem os encontros amorosos dela com o aluno menor, além de mensagens de cunho sexual e fotos nuas que ela mandava para o adolescente. 

A polícia reiterou que a educadora americana levou o aluno ao motel na mesma noite em que o futuro marido comemorava a última noite de solteiro. O adolescente, cujo nome não foi revelado por questões legais, confirmou o caso com a educadora e revelou ter feito sexo com a professora entre 10 a 15 vezes.  

continua após publicidade

Conforme uma queixa criminal registrada na Delegacia de , eles também fizeram sexo em um parque público e em estacionamento. O parceiro traído chegou a flagrá-los juntos fora do horário escolar, mas, por sorte, não viu nada comprometedor. 

Foi um dos amigos do garoto que denunciou o relacionamento à polícia. Funcionários da escola também souberam da relação proibida e Sara acabou demitida.  No início das investigações, ela chegou a negar o envolvimento com o adolescente. 

Se declarou culpada
Mas, em agosto, se declarou culpada por assédio sexual após dezenas de provas virem à tona. A polícia confirmou que o telefone do garoto tinha conectividade automática com o  WiFi do motel. Funcionários do local disseram que Sara pagou pelo quarto em dinheiro. 

continua após publicidade

Em uma conversa de celular, ela perguntou ao garoto se realmente deveria se casar. Depois, o menino confessou ter recebido da professora fotos em que ela aparece pelada, em plena lua de mel. O julgamento aconteceu recentemente. 

Condenação
Sara foi condenada a dois anos de prisão e terá que cumprir outros três anos de liberdade condicional. Perdeu a licença para trabalhar como professora, além de ficar eternamente marcada como uma criminosa sexual. A norte-americana, que não tinha antecedente criminal, ficou estritamente proibida ainda de ter contato com o aluno ou com qualquer pessoa próxima a ele.  

Com informações do portal fox6now.com