Cotidiano

Pesquisadores confirmam hipótese de que dinossauros tinham penas 

.

Ilustração mostra como seria um dos dinossauros adultos com penas - Foto: Divulgação/Julius Csotonyi
Ilustração mostra como seria um dos dinossauros adultos com penas - Foto: Divulgação/Julius Csotonyi

Cientistas localizaram parte da cauda de um dinossauro com penas em bom estado, conservada em um pedaço de âmbar. A idade da descoberta é de 99 milhões de anos, divulgou nesta sexta-feira (9) a mídia internacional, fazendo referência a matéria da revista científica Current Biology.

A parte da cauda da criatura jurássica tem apenas 36 mm de comprimento. Nela é possível observar nitidamente penas e pele de um antigo dinossauro. Cientistas supões que os restos pertencem a um dinossauro do grupo de maniraptors.   A pesquisa foicoordenada por Xing Lida, professor da Universidade Chinesa de Ciências Geológicas, e de Ryan McKellar, professor do Museu Real de Saskatchewan.   

Há um ano, Xing Lida  comprou o pedaço de âmbar em um mercado em Myanmar, perto de fronteira com a China.  "Cheguei à conclusão que os restos no interior do âmbar são de um vertebrado, possivelmente, um terópoda", disse Xing Lida.  

Caso inédito
Este é o primeiro caso na história em que cientistas conseguem descobrir uma parte mumificada do esqueleto de um dinossauro. Antes, tinham sido encontrados somente restos de asas de aves que viveram no tempo dos dinossauros. 

O achado confirma que muitos dinossauros tinham o corpo coberto de penas, ratificando a suposição científica de que as aves evoluíram a partir de dinossauros no período Jurássico, há 150 milhões de anos.