Cotidiano

Cerca de R$ 1 mil em moedas são recolhidos nas Cataratas do Iguaçu

Da Redação ·
Foram recolhidos 40 kg em moedas de vários países, principalmente do Brasil - Foto: Reprodução/RPC
Foram recolhidos 40 kg em moedas de vários países, principalmente do Brasil - Foto: Reprodução/RPC

Uma mutirão de limpeza realizado próximo às Cataratas do Iguaçu, em Foz do Iguaçu, na região da Tríplice Fronteira, no oeste do Paraná, proporcionou o recolhimento de mais de R$ 1 mil em moedas de vários países retiradas do fundo do Rio Iguaçu. A faxina teve a participação de dois montanhistas voluntários que usaram técnicas especiais para chegar o mais perto possível do precipício de cerca de 40 metros de altura ao fim da passarela principal.

continua após publicidade

De acordo com os idealizadores do mutirão, foram recolhidos aproximadamente 270 quilos lixo e 40 kg em moedas de vários países, principalmente do Brasil, Paraguai e Argentina. 

Cerca de R$ 1 mil em moedas são recolhidos nas Cataratas do Iguaçu fonte: Reprodução
continua após publicidade

A quantidade é recorde, conforme técnicos do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), responsável pela manutenção do Parque Nacional do Iguaçu, que abriga o maior conjunto de quedas d’água do mundo.

Segundo o (ICMBio), a reserva ecológica recebe normalmente cerca de cinco mil visitantes por dia, volume que triplica nos feriados e fins de semana, totalizando mais de 1,5 milhão de pessoas por ano. Os mutirões nas trilhas e no rio são realizados de duas a três vezes por ano. 

Superstição e danos à natureza
O ato de jogar moedas no rio é uma superstição de turistas que com o gesto acreditam que pedidos possam ser realizados. Mas, para os ambientalistas, a atitude causa danos à natureza. Ambientalistas explicam que o metal pode contaminar a água e aves que frequentam o local para comer peixes podem ser atraídas pelo brilho e ingerir as moedas.

Com informações da RPC