Cotidiano

Helicóptero para transporte de pacientes começa a operar sábado

Da Redação ·
Mais um helicóptero do Governo do Estado para uso exclusivo da área da saúde passa a funcionar a partir de amanhã (26). Foto: Assessoria
Mais um helicóptero do Governo do Estado para uso exclusivo da área da saúde passa a funcionar a partir de amanhã (26). Foto: Assessoria

Mais um helicóptero do Governo do Estado para uso exclusivo da área da saúde passa a funcionar a partir de amanhã (26). Baseada em Maringá, a aeronave será utilizada em missões de resgate e transporte de pacientes, cobrindo a demanda de toda a macrorregião Noroeste do Paraná. O novo serviço aeromédico será inaugurado oficialmente em 8 de dezembro pelo governador Beto Richa. 

continua após publicidade

“Sabemos que o atendimento rápido e com todo o suporte necessário é fundamental para salvar vidas em situações de urgência e emergência. Cada minuto pode fazer a diferença. Por isso, investimos na nossa rede aeromédica, utilizada em casos que exigem rapidez e locais de difícil acesso”, destaca Richa. De acordo com o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, trata-se de um marco para a história da saúde pública do Estado. 

"O que era uma promessa de campanha, agora se torna realidade. Estamos ampliando um serviço que salva vidas e isso tudo se deve à coragem do governador Beto Richa, que foi ousado ao propor a criação dessa rede de transporte aeromédico", destacou. Com a implantação do serviço em Maringá, o Estado amplia a cobertura da frota aérea paranaense. A partir de agora, são três helicópteros (Maringá, Curitiba e Cascavel) e um avião UTI a serviço da saúde, com todos os equipamentos necessários para dar suporte a pacientes em situação crítica. Em dezembro, uma nova base deve começar a operar em Londrina, também com um helicóptero de uso exclusivo da saúde. A aeronave de Maringá atuará em conjunto com a equipe do Samu 192.

continua após publicidade

"Todo custo operacional será bancado com recursos do Governo do Estado. Em contrapartida, o consórcio que administra o Samu será responsável por manter os plantões dos profissionais à disposição do serviço", detalhou Caputo Neto. O helicóptero será deslocado para o atendimento de casos graves, que necessitam de intervenção rápida, ou em ocorrências cujos locais são de difícil acesso. Para o coordenador da Rede Paraná Urgência, Vinicius Filipak, o uso de aeronaves para urgências e emergências melhora as condições de atendimento dos pacientes. 

"Será possível reduzir o tempo de resposta às ocorrências, aumentando as chances de sobrevivência da vítima e diminuindo o risco de sequelas", explicou. Com o novo helicóptero, sobe o número de municípios cobertos pelo serviço aeromédico. A aeronave tem uma autonomia de voo de 250 quilômetros, a partir de Maringá. Isso garante o atendimento das ocorrências do extremo Noroeste. Nesta semana, médicos e enfermeiros socorristas que atuarão no helicóptero finalizaram o último curso de capacitação em transporte aeromédico. Os profissionais que vão compor a equipe se revezarão em plantões diários na base da aeronave, em um hangar no aeroporto. Para o coordenador do Samu Regional, Marcelo Silva, que também é enfermeiro e fará parte da equipe do helicóptero, o treinamento foi importante para padronizar a conduta de resgate. 

"Em situações de emergência, cada minuto pode fazer a diferença entre a vida e a morte. Por isso, temos que estar preparados para agir de maneira rápida e objetiva", destacou. Outra função do transporte aeromédico é a transferência de pacientes graves entre serviços de saúde. "Muitas vezes, o hospital que faz os primeiros socorros não tem a estrutura ideal para atender aquele determinado tipo de caso. Desta forma, é preciso realizar a estabilização do paciente e deslocá-lo rapidamente à unidade especializada", complementou Silva.