Cotidiano

Saiba porque 2016 vai ter um segundo a mais

Da Redação ·
Foto: Pixabay/imagem ilustrativa
Foto: Pixabay/imagem ilustrativa

sistema de contagem do tempo que utilizamos rotineiramente foi estabelecido com base na rotação da Terra. Com a evolução da qualidade técnica dos relógios, os cientistas notaram que o movimento do Planeta Azul em torno de si não era rigorosamente constante. Os relógios mais eficientes de hoje têm a precisão de um segundo em 15 bilhões de anos! E é aí que entra o segundo bissexto. Sua aplicação periódica visa manter sincronia entre a hora civil e a rotação da Terra, introduzindo (ou suprimindo) um segundo, quando se justificar. 

continua após publicidade

O segundo bissexto é aplicado no último segundo do dia 30 de junho e/ou 31 de dezembro. A sua adoção tem recebido críticas em decorrência dos transtornos que traz.  Entre os críticos estão principalmente os serviços de informática, telecomunicações e principalmente as operações com satélites. Nos afetando ou não, o próximo segundo bissexto já tem momento marcado. Será no dia 31/12/2016 às 23h59m59s.

Temor na net
Em 2015, o dia 30 de junho ficou marcado por ter ganhado um segundo adicional e tomou conta da internet o medo de que isso “quebrasse” a web, já que as diversas redes conectadas mundialmente são sincronizadas com relógios atômicos e a mínima alteração (mesmo sendo de apenas um segundo) pode afetar servidores de todo o mundo.  

continua após publicidade

Em 2016, o problema voltará à tona, conforme  o Serviço Internacional de Sistemas de Referência e Rotação da Terra (IERS). O órgão científico confirmou que o dia 31 de dezembro contará com um segundo adicional. Explicando: em vez dos relógios seguirem de 23h59m59s diretamente para as 00h, eles contarão o segundo 23h59m60s antes de exibir a chegada da meia-noite.

25 vezes desde 1972
Essa prática já aconteceu 25 vezes desde 1972, tendo sido adicionados até o ano presente um total de 26 segundos, e em 2012 a adição de um segundo prejudicou diversos servidores e quebrou grandes sites da web por algumas horas, incluindo os populares Reddit, Foursquare e LinkedIn, que não haviam se preparado antecipadamente para a mudança no relógio. Isso porque os servidores não sabem como proceder quando o mesmo segundo se repete duas vezes e, caso uma máquina esteja realizando uma operação no instante do segundo repetido, o computador não terá informações sobre o que fazer e acabará travando.

Por quê?
Mas por que incluir um segundo ao relógio anual? Responsável por manter os padrões de referência de tempo, o IERS acaba criando o chamado “segundo bissexto” para compensar pequenas mudanças da rotação da Terra. 

continua após publicidade

À medida que a rotação do planeta vai ficando quase que imperceptivelmente mais lenta, os relógios acabam não ficando perfeitamente ajustados, e o segundo bissexto é uma tentativa de deixar tudo nos eixos para que os relógios atômicos (que são extremamente precisos) continuem funcionando com perfeição. Esses relógios contam o tempo graças à frequente consistência de micro-ondas liberadas por determinados átomos.

Discussão adiada
Um debate científico sobre o segundo bissexto teve início em novembro do ano passado, mas acabou adiado e voltará a ocorrer somente em 2023. Então é importante que a internet e os servidores se precavenham até lá para não serem prejudicados com o segundinho adicional.

Com informações do portal Digital Trends