Cotidiano

Suspeita de matar o marido e enterrar no quintal de casa é presa 

Da Redação ·
Corpo foi localizado no quintal da casa do casal. Foto: Divulgação Polícia Civil
Corpo foi localizado no quintal da casa do casal. Foto: Divulgação Polícia Civil

A Polícia Civil de Sarandi elucidou o crime envolvendo o desaparecimento de um morador de Sarandi.  A esposa da vítima, uma mulher de 31 anos, foi presa e durante oitiva policial na semana passada, teria confessado que matou o marido e ocultou o cadáver. As diligências para localizar Reginaldo Caetano da Silva ocorriam desde o dia 8 de novembro deste ano. O corpo dele foi encontrado em adiantado estado de decomposição. 

continua após publicidade

A polícia passou a investigar o caso como um desaparecimento, após a mãe de Silva ter registrado Boletim de Ocorrência na delegacia, relatando que não via o filho há 20 dias.Em depoimento, a mãe da vítima afirmou que o filho havia desaparecido após se desentender com a esposa e acrescentou que ao procurar a nora, ela confirmou que Silva tinha ido embora levando todas as roupas e pertences pessoais. 

A senhora finalizou dizendo que havia uma fossa na casa do casal e observou que ela estava coberta de terra.Diante do fato, a esposa de Silva também foi chamada para prestar esclarecimentos. Ela confirmou a versão de que o marido teria ido embora após um desentendimento. Durante as investigações, a equipe percebeu uma série de contradições em relação ao depoimento da esposa da vítima, razão pela qual foi novamente convocada para ser ouvida na delegacia. Momento em que confessou ter matado o marido e enterrado no quintal de casa em que residiam, localizada no bairro Jardim Novo Panorama, na Zona Norte da cidade. 

continua após publicidade

O crime aconteceu no dia 25 de outubro deste ano. A mulher esperou o marido dormir e o golpeou com uma barra de ferro na cabeça. Em seguida colocou o corpo em um carrinho de mão e jogou em uma fossa desativada, junto com a roupa de cama suja de sangue. A fossa foi coberta por cal e terra.

No dia seguinte, a mulher ainda queimou a cama e colchão em que dormiam e comprou mais terra para cobrir o restante da fosse e grama nova para plantar no jardim. De acordo com o delegado-titular da unidade, Reginaldo Caetano da Silva, a mulher alegou que o crime teria sido motivado porque era constantemente agredida e ameaçada pelo marido, tanto ela quanto a filha de 4 anos.O delegado afirmou ainda que o corpo da vítima foi encontrado no lugar apontado pela esposa, já em estado adiantado de decomposição. 

“Contamos com a ajuda de uma retroescavadeira para desenterrar o corpo”, finaliza. A mulher foi autuada por homicídio qualificado e ocultação de cadáver, e permanece presa à disposição da Justiça.