Cotidiano

Mulher processa marca de roupa após achar rato costurado a seu vestido

Da Redação ·
Cailey Fiesel, de Midtown, comprou um vestido da Zara e mais tarde encontrou um roedor morto costurado dentro - Imagem - Facebook/New York Post
Cailey Fiesel, de Midtown, comprou um vestido da Zara e mais tarde encontrou um roedor morto costurado dentro - Imagem - Facebook/New York Post

Cailey Fiesel tem 24 anos, reside em Manhattan (Nova York) e nunca imaginou que o vestido de US$ 40 (130 reais) que comprou em uma loja da Zara em Greenwich viria com uma surpresa: um rato costurado junto à peça de roupa

continua após publicidade

O pior da história é que Cailey não percebeu o roedor no vestido ao fazer a compra, mas durante a jornada de trabalho, quando sentiu um odor desagradável vindo do sua roupa e descobriu uma pata do rato entre as costuras, conforme o New York Post.

Mulher processa marca de roupa após achar rato costurado a seu vestido fonte: Reprodução
continua após publicidade

Doença de rato
Cailey processou a fabricante do vestido não só por danos morais, mas também porque desenvolveu uma erupção cutânea (provocada pelo contato com a pata de rato) diagnosticada como “doença dos roedores”. Um porta-voz da Zara nos EUA detalhou ao jornal New York Post que a empresa tomou ciência da ação e que “está apurando a situação”. A etiqueta do vestido aponta que a roupa foi fabricada na Turquia.

Com informações do New York Post