Cotidiano

Monstro do mar habitou na Antártida há 66 milhões de anos, dizem cientistas 

Da Redação ·
Foto: pixabay/imagem ilustrativa
Foto: pixabay/imagem ilustrativa

Cientistas chilenos anunciaram a descoberta de um animal que foi o maior de todos que já habitaram nas águas da Antártida. Os paleontologistas denominaram a criatura de Kaikaifilu Hervei e publicaram o feito no jornal Cretaceous Research. "Em decorrência das condições adversas, a Antártida é provavelmente um dos lugares mais inóspitos para os paleontologistas trabalharem", diz um comunicado da Universidade do Chile. O texto acrescenta: "No entanto, precisamente por isso, e por a informação ser escassa, as novas descobertas podem ser muito premiadas. 

continua após publicidade

Uma expedição de cientistas chilenos à ilha Seymour superou condições do tempo muito difíceis. Só nos últimos dias do trabalho de campo, depois de caminhadas terríveis com lama até aos joelhos, eles conseguiram fazer uma descoberta sensacional em rochas com 66 milhões de anos: os restos fósseis do crânio de um mosassauro, um lagarto gigante marítimo". O crânio do lagarto carnívoro atinge mais de um metro. Os cientistas acreditam que é o maior animal conhecido que habitou nesta região. 

66 milhões de anos
"Kaikaifilu é um novo lagarto gigante marítimo (mosassauro) descoberto nas rochas da Antártida, com 66 milhões de anos. Ele tem cerca de 10 metros de comprimento e é o maior carnívoro marítimo deste continente. Viveu no fim da era dos dinossauros quando a Antártida era um ecossistema mais quente e nele viviam répteis marítimos", detalha o comunicado da Universidade do Chile. Os mosassauros não são dinossauros, mas parentes próximos dos lagartos de hoje que viviam principalmente no oceano. 

continua após publicidade

Com informações da agência de notícias Sputinik