Cotidiano

NASA, Pentágono e Otan vão manter diretrizes no governo Trump, avaliam analistas

Da Redação ·
O maior e mais potente foguete da NASA vai levar 13 satélites para o espaço - Foto: optclean.com.br
O maior e mais potente foguete da NASA vai levar 13 satélites para o espaço - Foto: optclean.com.br

Analistas políticos e cientistas avaliam que serão mantidas as políticas adotadas pelo governo norte-americano em relação a pesquisas espaciais desenvolvidas pela Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço dos EUA (NASA) e às linhas de ação do Pentágono e da Otan durante o governo do republicano Donald Trump. O chefe da NASA, Charles Bolden, acredita que a administração do presidente eleito seguirá o rumo da política espacial adotado por Barack Obama. 

continua após publicidade

Nos últimos cinco anos, o governo norte-americano tem reduzido consideravelmente o orçamento da NASA. Em 2011 e 2012, o projeto Constellation de retorno à Lua e o voo a Marte foram cancelados, e o financiamento destinado à pesquisa de planetas foi diminuído em 20%. 

Tal decisão implicou na interrupção de uma série de projetos ambiciosos da agência na área do espaço próximo e distante. Foram encerrados os trabalhos de criação do telescópio gravitacional eLISA e foi adiado o lançamento de várias sondas, inclusive no âmbito do programa Discovery. 

continua após publicidade

Além disso, segundo os especialistas, foi suspensa a continuação do trabalho referente às duas missões-chave – sonda orbital lunar LRO e rover planetário Opportunity.

NASA, Pentágono e Otan vão manter diretrizes no governo Trump, avaliam analistas fonte: Reprodução

Pentágono e Otan 
Também é pouco provável que a presidência de Donald Trump traga mudanças consideráveis para o Pentágono e a OTAN. Essa é a opinião do analista político russo Aleksandr Khrolenko, entrevistado pela agência RIA Novosti.

continua após publicidade

"Levando em consideração o fato de que alterações em estratégia requerem bastante tempo, seria errado esperar grandes mudanças no financiamento e nos programas de desenvolvimento do Pentágono e da OTAN, pensa Khrolenko.  

NASA, Pentágono e Otan vão manter diretrizes no governo Trump, avaliam analistas fonte: Reprodução

No seu artigo intitulado "Como o Pentágono e a OTAN vão mudar durante a nova presidência dos EUA", o analista destaca que a governança do país não pode ser reduzida apenas a um homem. 

continua após publicidade

"Nem sempre as promessas eleitorais dos presidenciáveis norte-americanos viram decisões governamentais", ressalta o analista, ao se referir às declarações anteriores de Trump sobre o fomento das relações entre Moscou e Washington.  

"Tendo em vista que o desenvolvimento das Forças Armadas e a implementação de estratégias são inseparáveis dos interesses econômicos do Estado, o Pentágono e a OTAN continuarão sendo as prioridades dos EUA. Apesar do forte desejo do 45º presidente dos EUA de efetuar mudanças, julgo que a estratégia militar nacional de confrontação com a Rússia não mudará", acrescenta Khrolenko.

Com informações da agência de notícias Sputinik