Cotidiano

No Paraná, pesca de espécies nativas está proibida

Da Redação ·
Foto: IAP/Arquivo ANPr
Foto: IAP/Arquivo ANPr

O mês de novembro marca tradicionalmente o início do período de proibição da pesca de espécies nativas em todos os rios do Paraná. A proibição foi estabelecida por conta da piracema, época em que a maioria das espécies se reproduz, e ficará em vigor até o dia 28 de fevereiro de 2017.Estão protegidas as espécies: dourado, lambari, bagre, jaú e pintado. 

continua após publicidade

"No período da piracema, fiscais de todas as regionais do IAP e da Polícia Ambiental irão reforçar a fiscalização nos locais onde há maior concentração de pescadores e registros de infrações ambientais", afirma o diretor de Proteção e Emergências Ambientais, José Antonio Faria de Brito.Também serão fiscalizados o transporte e a comercialização de pescados. 

Além disso, transportadores e estabelecimentos comerciais, como peixarias e supermercados, precisam apresentar declaração de seu estoque nos escritórios regionais do IAP para que as espécies nativas possam ser comercializadas. Quem descumprir as restrições pode responder por crime ambiental. 

continua após publicidade

A multa é de aproximadamente R$ 700,00 por pescador e mais de R$ 20,00 por quilo de peixe pescado. Além disso, o produto da pesca e materiais como varas, redes e embarcações poderão ser apreendidos pelos fiscais.Fica permitida apenas a pesca embarcada em reservatórios artificiais, e a pesca de espécies consideradas exóticas (como bagre-africano, apaiari, black-bass, carpa, corvina e outras). 

"No caso da pesca de espécies exóticas, há uma contribuição com o meio ambiente, pois trata-se de espécies invasoras e extremamente carnívoras que acabam por destruir a fauna nativa", explica o presidente do IAP, Luiz Tarcísio Mossato Pinto.

Duas prisões em Foz do Iguaçu no primeiro dia
No primeiro dia da piracema no Paraná, a Polícia Ambiental já prendeu dois pescadores em Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná (região da Tríplice Fronteira). Eles acabaram detidos na prainha de Três Lagoas.Os policiais consumaram o flagrante de crime ambiental quando os homens recolhiam peixes das redes, dentro de um barco de madeira com motor de popa. 

continua após publicidade

No Paraná, pesca de espécies nativas está proibida fonte: Reprodução

Dentro do veículo estavam uma caixa com 27 quilos de peixes nativos e mil metros de rede.Os dois foram encaminhados à Delegacia da Polícia Federal de Foz do Iguaçu. Denúncias sobre pesca irregular podem ser feitas pelos telefones (45) 3527- 2424 e 181.

Com informações do Instituto Ambiental do Paraná (IAP)