Cotidiano

Se não houvesse vida em outros planetas seria muito estranho, diz astrofísico

Da Redação ·
Imagem ilustrativa: Pixabay
Imagem ilustrativa: Pixabay

O professor de astrofísica da Queen Mary University, em Londres, espanhol Guillem Anglada-Escudé, renomado internacionalmente por ter descoberto o planeta Proxima b, concedeu recentemente entrevista à edição El Periodico, e destacou a importância de mais esse passo rumo à conquista do espaço sideral . 

continua após publicidade

O misterioso planeta Proxima b, localizado na órbita da Proxima Centauri (estrela mais próxima ao Sol), foi descoberto recentemente pela equipe de cientistas, chefiada por Guillem Anglada-Escudé. Conforme os pesquisadores, o Proxima b é similar à Terra em diversos aspetos, o que suscita a hipótese sobre existência de vida nesse planeta

O astrofísico destaca que "a equipe começou a examinar um conjunto de 200-300 estrelas, entre as quais estava a estrela Próxima Centauri, que já tinha sido observada anteriormente, porém, não apresentou resultados positivos". De acordo com o professor espanhol, Próxima Centauri "despertou interesse da equipe pelo seu tamanho". O desejo de achar planetas parecidos com a Terra incentivou os cientistas "a analisar e processar matematicamente dados antes estudados"

continua após publicidade

Anglada-Escudé explica que o ponto crucial da reanalise dos dados está ligado ao esclarecimento de existência de atmosfera no planeta Proxima b.  Se há atmosfera, há possibilidade de presença de vida. 

Telescópios gigantes
"Para isso, será necessário esperar dez anos até que sejam construídos novos telescópios gigantes, com espelho de 42 metros de diâmetro", diz.  O astrofísico supões que "daqui a 20 ou 30 anos as coisas mudem, talvez com micronaves espaciais, como alguns preveem". 

Ao ser questionado sobre a existência de vida no Universo além da Terra, Anglada-Escudé disse que seria muito estranho se não houvesse vida em outros planetas, pois muitos elementos responsáveis pela vida no nosso planeta existem no meio interestrelar.

Com informações do portal do El Periodico