Cotidiano

Aluna de 16 anos surpreende deputados ao defender legitimidade de ocupações no PR; veja vídeo

Da Redação ·
Estudante secundarista Ana Júlia, de 16 anos, durante discurso no plenário da Alep - Foto: Reprodução
Estudante secundarista Ana Júlia, de 16 anos, durante discurso no plenário da Alep - Foto: Reprodução

O discurso da estudante secundarista Ana Júlia, de 16 anos, no plenário da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), em Curitiba, surpreendeu deputados estaduais nesta quarta-feira (26). 

continua após publicidade

Ela deu uma verdadeira aula de cidadania aos parlamentares. Ao defender a legitimidade das ocupações, de acordo com a lei, a adolescente criticou a “escola sem partido” e o presidente da Alep, Ademar Traiano, chegou a ensejar a suspensão da sessão. 

Da tribuna ela afirmou que a escola sem partido “nos humilha” e a PEC 241 “é uma afronta” à Constituição Cidadã de 88. “A nossa única bandeira é a educação, apartidária”, frisou Ana Júlia. 

continua após publicidade

Ela rechaçou que a violência banalizada, como o assassinato de um estudante dentro de colégio ocupado em Curitiba, tivesse alguma relação com a luta pela qualidade do ensino público. 

827 escolas ocupadas
O Paraná tem 827 escolas ocupadas. Hoje, em Curitiba, acontece uma assembleia com representantes dessas ocupações para decidir se continuam ou suspendem o movimento.