Cotidiano

Disque-denúncia vai receber informações sobre crimes em escolas ocupadas

Da Redação ·
 Reunião da Secretaria de Segurança ocorreu ontem.  Foto: Assessoria
Reunião da Secretaria de Segurança ocorreu ontem. Foto: Assessoria

A Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária disponibilizou o Disque-denúncia 181 como canal para que pais e alunos relatem crimes que possam estar ocorrendo nas escolas ocupadas em todo o Paraná.A informação foi repassada a pais, professores e representantes de movimentos sociais que participaram de reunião com o secretário da Segurança Pública, Wagner Mesquita, na quarta-feira (19), em Curitiba. Eles reclamam da ocupação de escolas por estudantes.

continua após publicidade

 “O serviço 181 já está preparado para dar o encaminhamento devido às denúncias que surgirem. Vamos acionar os órgãos de proteção de nossos jovens e adolescentes, como Conselho Tutelar, Vara da Infância e da Juventude e o Ministério Público, para que acompanhem os casos”, afirmou os secretário.O contato com o Disque-denúncia pode ser feito pelo telefone (181) ou, ainda, pelo site www.181.pr.gov.br.

As reclamações podem ser registradas de forma anônima.“A preocupação da segurança pública neste momento é ouvir os relatos e promover a devida apuração das denúncias para resguardar a integridade dos nossos jovens e adolescentes”, acrescentou Mesquita. 

continua após publicidade

Também participaram da reunião o subcomandante-geral da PM, coronel Arildo Luís Dias; o delegado-geral da Polícia Civil, Julio Cezar dos Reis; e o coordenador estadual do Disque-denúncia 181, capitão Edivan Fragoso, além de outros delegados.Durante a reunião foram apresentadas denúncias de ameaças, uso de álcool e substâncias ilícitas dentro dos locais de ensino. 

“Esse protesto, de uma minoria, está tirando da grande maioria dos alunos o direito de estudar e o direito de ir e vir. Eu mesmo já recebi um bilhete com ameaças. A gente fica com medo e tem que tomar uma atitude”, disse o professor Gilmar Tsalikis, que leciona em um colégio de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba.