Cotidiano

Câncer que pode extinguir Diabo da Tasmânia tem freio em variação genética

Da Redação ·
Demônio da Tasmânia chamado Big Joh, na Wild Life Sydney Zoo, em Sydney, Austrália -  Crédito da Foto - Rob Griffith / Associated Press
Demônio da Tasmânia chamado Big Joh, na Wild Life Sydney Zoo, em Sydney, Austrália - Crédito da Foto - Rob Griffith / Associated Press

O Diabo da Tasmânia, um carnívoro marsupial, foi acometido coletivamente de um tipo de câncer letal e contagioso que reduziu sua população em 80 por cento. Mas agora os cientistas constataram que os animais apresentam variação genética em alguns indivíduos que podem torná-los resistentes à doença.

continua após publicidade

Conforme estudo publicado na revista Nature Communications, os pesquisadores examinaram os genomas de três populações isoladas de demônios que vivem em diferentes partes da Tasmânia. 

Em cada população, os cientistas descobriram duas regiões do genoma que foram mudando rapidamente; ambos contêm  genes relacionados à função imunológica ou risco de câncer. Esta variação genética pode ser a chave para evitar a extinção.

continua após publicidade

"As populações evoluem de forma independente, mas as alterações em todos os três são consistentes", disse o autor sênior, Andrew Storfer, professor de biologia na Universidade do Estado de Washington.  

Tais adaptações ocorreram tão rapidamente - em apenas seis gerações - que os cientistas acreditam que não são mutações genéticas, mas variações  já existentes agora se tornando mais comum, porque eles oferecem algum tipo de proteção contra o câncer.


Com informações do 
New Yotk Times