Cotidiano

Morte de criança de 2 anos após beber achocolatado dá origem a investigação policial

Da Redação ·
Foto: Reprodução/imagem ilustrativa
Foto: Reprodução/imagem ilustrativa

A Delegacia Especializada de Defesa da Criança e do Adolescente (Deddica), da Polícia Civil do Estado do Mato Grosso, instaurou inquérito nesta segunda-feira (29) para apurar as causas da morte de uma criança de 2 anos, após ela tomar uma bebida achocolatada em Cuiabá.

continua após publicidade

A mãe da criança relatou a investigadores que o filho tomou a bebida por volta das 9 horas, na residência da família. Ela contou que o menino estava há dois dias resfriado, soltando coriza pelo nariz, mas sem febre.

Ela acrescentou que o menino pediu algo para comer e ela deu uma caixinha do achocolatado. Minutos após ingerir o líquido, o garoto começou a sentir falta de ar, ficou com o “corpo mole e com princípio de desmaio”. A criança foi levada para atendimento na Policlínica do Coxipó, onde por cerca de uma hora os médicos tentaram reanimá-lo, mas ela não resistiu e morreu.

continua após publicidade

A mãe relatou que bebeu um pouco do achocolatado e também passou mal, sentindo tonturas e náuseas, assim como o tio da criança, que chegou a ser encaminhado a uma unidade hospitalar.

ANÁLISE
Durante a investigação, a polícia apreendeu cinco caixas do achocolatado da marca Itambezinho, – três fechadas e duas abertas, uma vazia, que seria a ingerida pela vítima. A mãe declarou que ganhou as caixas de um vizinho. 

O material foi encaminhado para o Laboratório Forense da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), que irá realizar análises do produto e também exames com amostras colhidas da criança em exame de necropsia.

continua após publicidade

A Polícia Civil aguarda a conclusão do laudo, mas já iniciou os interrogatórios para apurar as circunstâncias do fato. Em procedimento de praxe, a Coordenadoria de Vigilância Sanitária do Estado de Mato Grosso solicitou interdição cautelar de todos os produtos em questão.

Com informações do portal folhamax.com.br