Cotidiano

Em Curitiba, pistola travada cai de geladeira, dispara e policial civil fica ferido

Da Redação ·
Pistola e projétil foram levados ao Instituto de Criminalística para perícia - Foto: Felippe Aníbal/Gazeta do Povo
Pistola e projétil foram levados ao Instituto de Criminalística para perícia - Foto: Felippe Aníbal/Gazeta do Povo

Um inquérito foi instaurado na Delegacia do Consumidor (Delcon) de Curitiba relativo a uma situação na qual um policial civil de 33 anos acabou ferido por um tiro disparado acidentalmente por uma pistola que caiu no chão. De acordo a polícia, que confirmou a informação nesta terça-feira (9), a arma – uma Taurus 638, calibre .380 – estava com trava de segurança acionada e isso deveria ter impedido o disparo. 

continua após publicidade

Conforme fontes da Delcon, a principal linha de investigação indica que o tiro tenha ocorrido por uma suposta falha do armamento. Na semana passada, durante uma audiência na Câmara dos Deputados foram analisadas denúncias sobre defeitos em armas da Taurus, formuladas por policiais de diversos estados.

A vítima do caso registrado em Curitiba foi o policial civil Daniel Luiz Godoy Dalacqua. Na sexta-feira (29), ele estava na casa do pai quando o fato aconteceu. Dalacqua e a mulher – que é delegada – deixaram suas armas travadas sobre a geladeira, para deixá-las longe do alcance de crianças. 

continua após publicidade

Na sequência, quando o policial foi abrir o eletrodoméstico para guardar uma garrafa de água, a pistola caiu e, ao tocar no piso, disparou. A bala desviou na geladeira e atingiu mão direita do investigador. 

CIRURGIA
Dalacqua foi submetido a cirurgia para remover o projétil. Os médicos tiveram que reconstituir nervos de dois dedos das mãos do policial, que ficará afastado do trabalho por pelo menos 60 dias. Hoje, ele está com a mão imobilizada e tomando medicamentos para amenizar a dor. “A pistola e o projétil foram apreendidos pela Delcon e serão encaminhados a uma perícia, a ser realizada pelo Instituto de Criminalística (IC) de Curitiba. 

Segundo o delegado Guilherme Rangel, o objetivo da investigação é elucidar o grau de responsabilidade da fabricante no caso. A empresa pode responder por crime contra o consumidor e por lesão corporal grave.

continua após publicidade

VERSÃO DA TAURUS|
A Taurus é a principal fabricantes de armas do Brasil e uma das maiores fornecedoras de armamentos a forças policiais do País. A empresa divulgou nota na qual “lamenta qualquer incidente envolvendo arma de fogo e informa não ter conhecimento deste fato”. A Taurus frisou ainda que “armas requeremncuidados especiais” e que manterá em contato com a Delcon para ter acesso às informações sobre o caso.

Com informações da gazetadopovo.com.br (matéria do jornalista Felipe Aníbal)