Cotidiano

Bombeira diz que punição por ensaio sensual é "alerta à sociedade"

Da Redação ·
Lilian Vilas Boas agradeceu o apoio que tem recebido. Foto: Reprodução
Lilian Vilas Boas agradeceu o apoio que tem recebido. Foto: Reprodução

O advogado da bombeira Lilian Vilas Boas, decidiu se manifestar sobre a polêmica que envolve um ensaio sensual dela. Por conta do projeto artístico, Lilian teve prisão determinada pelo 7º Grupamento do Corpo de Bombeiros do Paraná, de Curitiba.

continua após publicidade

Em nota divulgada pelo G1, ela agradece, através de seu defensor, "todas as manifestações e mensagens de apoio que tem recebido".

Leia na íntegra:

continua após publicidade

"Devido ao processo estar em andamento, a soldado Lilian Vilas Boas, bombeira do 7° Grupamento de Bombeiros de Curitiba, está impedida de dar entrevista para a imprensa, além disso, segundo o regulamento interno da corporação, torna obrigatório à soldado ter autorização para prestar declarações à imprensa. Entretanto o advogado Dr. Luiz Carlos dos Santos da Trindade, Santos & Rocha - Advogados Associados, especializado em lei militar que está conduzindo o caso, afirma que estão recorrendo à sentença estipulada pela tenente Gisele Machado de oito dias de detenção por Lilian ter participado de um ensaio fotográfico sobre empoderamento feminino.

Lilian, que está acompanhando toda a repercussão da mídia de perto, agradece todas as manifestações e mensagens de apoio que tem recebido. E, apesar de tudo, fica satisfeita por estar surgindo um movimento muito positivo para alertar a sociedade de como as mulheres são tratadas dentro das corporações militares e fora dela, e também por estar levantando a questão da coerência das normatizações aplicadas nos dias de hoje".

Ensaio

continua após publicidade

O ensaio fotográfico faz parte do Projeto Velvet,  do fotógrafo Arnaldo Belotto, e foram feitas em abril. O ensaio tem como objetivo retratar a liberdade da mulher. Nas fotos, a bombeira aparecia com parte dos seios à mostra, As imagens foram feitas após a militar saber que uma amiga havia feito o ensaio e gostar da proposta do trabalho que mostra a liberdade feminina e não tem fins lucrativos.

A denúncia teria sido feita por uma delegada do Rio de Janeiro. Lilian poderá recorrer da decisão, no entanto deverá responder a um processo disciplinar.

Prisão

A prisão foi determinada pelo comando do 7º Grupamento do Corpo de Bombeiros do Paraná. As imagens foram exibidas no site do fotógrafo que realizou o trabalho. Na época, a bombeira respondeu a processo disciplinar.