Cotidiano

Polícia desativa rinha de galo, apreende R$ 20 mil e 600 aves

Da Redação ·
Galos ficavam presos em gaiolas nos fundos de rinha - Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental
Galos ficavam presos em gaiolas nos fundos de rinha - Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental

A 2ª Companhia do Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA) divulgou balanço da operação contra rinha de galo realizada no fim de semana, em Arapongas, no Paraná, e outras localidades das regiões Norte e Norte Pioneiro. A operação resultou na apreensão de quase 600 aves, R$ 20 mil em dinheiro e na condução de 50 pessoas à delegacia. Também foram apreendidas armas, espingarda de pressão, material cirúrgico, remédios, livros de apostas, biqueiras de ferro e esporas de plástico.

continua após publicidade

“Nossas equipes estavam há dois meses levantando informações sobre a rinha de galo na região e nesta data os policiais, de posse de Mandados de Busca e Apreensão, abordaram um local em Arapongas e em seguida outras residências do Norte e Norte Pioneiro do estado”, explica a auxiliar de Relações Públicas da 2ª Companhia do BPMA, soldado Camila Paulino Rodrigues Reina. 

De acordo com a policial militar, durante a ação foram recolhidas 560 aves, das quais 147 estavam no local onde aconteciam as rinhas e o restante nas residências. As equipes também apreenderam duas espingardas, um revólver calibre 38, uma espingarda de pressão, material cirúrgico, anestésico, anabolizantes, livros de apostas, biqueiras de ferro e esporas de plástico (usados durante as rinhas).

continua após publicidade

“Ao todo, 50 pessoas foram conduzidas à delegacia. Elas faziam parte de um grupo especializado na prática deste crime e tinham conhecimento do delito. Os animais eram treinados e criados para participar deste tipo de evento em que era cobrado um valor de entrada e as apostas eram de grandes valores, além dos animais estarem estimados em preços altos”, conta a soldado Camila.

Segundo a auxiliar de Relações Públicas da 2ª Companhia do BPMA, as aves foram entregues em colégios agrícolas e para depositário fiel até que uma decisão judicial seja tomada. “Esta é uma das maiores apreensões de galo de rinha no estado, graças ao empenho e dedicação das equipes policiais”, destaca.