Cotidiano

Tríplice Fronteira no Paraná é "blindada" pelo Exército 

Da Redação ·
A Operação Muralha recebeu nesta semana o reforço do Exército - Imagem/Reprodução
A Operação Muralha recebeu nesta semana o reforço do Exército - Imagem/Reprodução

A Operação Muralha, de combate ao tráfico de drogas e armas e ao contrabando na Tríplice Fronteira entre o Brasil, Paraguai e Argentina (na região oeste do Paraná), recebeu nesta semana o reforço do Exército. 

A ação coordenada pela Receita Federal (RF) e realizada em parceria com a Marinha e as polícias Federal, Rodoviária Federal, Militar e Civil do Paraná não tem prazo para acabar.  Os militares ajudam nas abordagens e vistorias de veículos e pessoas na barreira montada na praça de pedágio da BR-277, em São Miguel do Iguaçu (Oeste do Estado).

continua após publicidade

TRÊS TONELADAS DE DROGAS
Desde o início da operação, já foram apreendidos um total de R$ 3 milhões em mercadorias contrabandeadas do Paraguai. Foram retirados de circulação quase 3 toneladas de alucinógenos, principalmente maconha, com mais de 2,7 toneladas apreendidas, cocaína (1,8 kg), crack (1,5 kg) e 113 mil frascos de comprimidos anabolizantes, duas armas, 794 cartuchos de munição. De acordo com a Polícia do Paraná, até nesta terça-feira (31), 29 acabaram presos durante a Operação Muralha.