Cotidiano

​Jornalistas têm acesso a qualquer lugar com inovações técnicas

Da Redação ·
Os drones têm baixo custo, são praticamente invisíveis e mais fáceis de usar, ao contrário dos helicópteros - Foto: www.newsobserver.com
Os drones têm baixo custo, são praticamente invisíveis e mais fáceis de usar, ao contrário dos helicópteros - Foto: www.newsobserver.com

Nos últimos anos, o mundo tornou-se mais perigoso e diversas pessoas preferem ficar fora dos centros de hostilidades e conflitos, acompanhando a situação à distância. Por essa razão, muitos jornalistas aproveitam as novas tecnologias para fazer reportagens. Por exemplo, os drones, que podem tirar excelentes fotografias e fazer filmagens à distância, permitem aos jornalistas afastar-se e acompanhar os eventos de uma outra perspectiva, escreve o jornal austríaco Der Standard.

As novas técnicas jornalísticas envolvem a utilização de drones para observar de cima os acontecimentos e constatar a grande escala de alguns, por exemplo, a crise dos refugiados da Síria, Líbia e outros países

BAIXO CUSTO
Os drones têm baixo custo, são praticamente invisíveis e mais fáceis de usar, ao contrário dos helicópteros, pontua o jornal austríaco. Por exemplo, jornalistas e ativistas têm usado drones para filmar as manifestações no Brasil e na Venezuela, mostrando que os protestos envolveram mais pessoas do que as autoridades locais afirmavam.

OLHOS NO CÉU
“As câmeras voadoras expandiram as possibilidades dos fotógrafos, jornalistas e paparazzi. Agora nós todos temos ‘olhos no céu’, não só o governo  e os serviços de inteligência”, escreve o jornal colombiano Columbia Journalism Revie

continua após publicidade