Cotidiano

Cientistas estudam potencial habitabilidade para seres humanos em Marte

Da Redação ·
Cientistas estudam potencial habitabilidade para seres humanos em Marte - FOTO: NASA/JPL/UNIVERSITY OF ARIZONA
Cientistas estudam potencial habitabilidade para seres humanos em Marte - FOTO: NASA/JPL/UNIVERSITY OF ARIZONA

Uma pesquisa de geólogos da Universidade de Texas (EUA) publicada nesta semana pela revista Science aponta que uma Era do Gelo estaria chegando ao final em Marte, o Planeta Vermelho, parece que está saindo de uma Era Glacial.

Diante deste contexto, os cientistas fazem acompanhamento analítico de como essas alterações serão refletidas em uma potencial habitabilidade para seres humanos em Marte.Cientistas explicam que o clima em Marte é mais variável que na Terra porque o seu eixo de rotação tem maior oscilação do que o do nosso planeta.

Analisando os dados coletados pela sonda MRO durante o estudo da capa de gelo do Pólo Norte do Planeta Vermelho, Smith pesquisadores descobriram que, no passado não muito longínquo, em Marte houve uma Era do Gelo, da qual o planeta está gradualmente saindo agora.

De acordo com cientistas, as eras glaciais ocorrem em Marte não quando está frio nos pólos, mas ao contrário, quando faz calor, porque o clima relativamente quente favorece a formação de aglomerações móveis de gelo e seu deslocamento para as latitudes médias do planeta

DESLOCAMENTO DE GELEIRAS
Durante o tempo de deslocamento das geleiras nos pólos de Marte, conforme os cálculos dos cientistas, foram acumulados mais de 87 mil quilômetros cúbicos de gelo, o que seria suficiente para cobrir toda a superfície do Planeta Vermelho com uma camada de água de 60 cm de espessura.

Os estoques de água surpreenderam os cientistas, que esperavam ver três vezes menos gelo do que os dados coletados pela sonda MRO.Os pesquisadores afirmam que o derretimento do gelo prossegue até hoje. Uma evidência disso são as marcas de movimento da água recentemente descobertas na superfície do Planeta Vermelho.

continua após publicidade