Cotidiano

​Transporte coletivo pode ser afetado por mais uma greve em Curitiba

Da Redação ·
Usuários do transporte coletivo em ponto de biarticulado na avenida João Gualberto, região do bairro Juvevê: - Foto: Franklin Freitas - site Bem Paraná
Usuários do transporte coletivo em ponto de biarticulado na avenida João Gualberto, região do bairro Juvevê: - Foto: Franklin Freitas - site Bem Paraná

Motoristas e cobradores de ônibus de Curitiba e Região Metropolitana podem deflagrar uma greve nos próximos dias em retaliação contra uma suposta cobrança indevida de multas por parte da URBS, empresa responsável pelo gerenciamento do transporte coletivo na Capital do Paraná. 

De acordo com o Sindicato dos Motoristas e Cobradores (Sindimoc), a Urbanização de Curitiba (URBS) teria desrespeitado um acordo negociado em 2011, entre trabalhadores e Prefeitura, ao desarquivar cerca de R$ 2 milhões em multas antigas, de 2011 e 2012, a serem quitadas pelos funcionários.

ADESÕES
Trabalhadores de duas empresas, a Viação Sorriso e a Redentor, aprovaram o indicativo de greve em assembleia. No total, cerca 2,1 mil funcionários aderiram à paralisação. O presidente da Urbs, Roberto Gregorio, no entanto, negou as informações repassadas pelo Sindimoc a respeito das cobranças de multas. De acordo com ele, essas sanções são aplicadas diretamente às empresas, não aos funcionários do transporte coletivo.Segundo Gregorio, as empresas já foram notificadas sobre as multas e uma sindicância foi aberta para apurar a situação. 

OUTRAS GREVES
Motoristas e cobradores de ônibus de Curitiba entraram  em greve no dia 12 de janeiro deste ano em devido a atrasos no pagamento dos salários. Cerca de dois milhões de passageiros usam o serviço diariamente. Na oportunidade, um acordo foi firmado e após dois dias motoristas e trabalhadores voltaram ao trabalho. A possibilidade de uma outra greve foi discutida em fevereiro pela categoria, mas não chegou a ser deflagrada.

continua após publicidade