Cotidiano

Cerca de 75 mil cobras acordam após "cochilo de 8 meses"

Da Redação ·
Após "cochilo de oito meses", milhares de serpentes despertam e se concentram em apenas uma tarefa: reprodução, antes mesmo de procurar comida - Foto: Norbert Rosing/Getty Images
Após "cochilo de oito meses", milhares de serpentes despertam e se concentram em apenas uma tarefa: reprodução, antes mesmo de procurar comida - Foto: Norbert Rosing/Getty Images

Um tapete composto por 75 mil cobras do tamanho de uma sala de estar é uma cena difícil de se imaginar, mas que ocorre todos os anos no distrito de Narcisse, província de Manitoba, Canadá, e que atrai visitantes de todo o mundo. Espera-se que o evento ocorra neste final de semana.

De acordo com o New York Times, após despertarem de sua hibernação de oito meses,  milhares de serpentes se concentram em apenas uma tarefa: reprodução, antes mesmo de procurar comida. Os machos saem de seus abrigos subterrâneos antes das fêmeas, e aguardam até que estas estejam prontas para acasalar.

Uma vez que a proporção de machos para fêmeas da espécie em questão se aproxima de 10 mil para 1, a fêmea é cercada por dezenas de machos quando libera seus feromônios, e escolhe um deles para ser seu parceiro, armazenando o esperma deste dentro de seu corpo, o que faz com que os outros recuem.

Em junho, não há mais serpentes nos abrigos, as quais retornam em setembro, exceto os filhotes. Das 250 mil cobras nascidas todos os verões, nenhuma pode ser encontrada nas referidas tocas durante o outono do mesmo ano.

SE CONGELAM
Por séculos se acreditou que elas se abrigavam em formigueiros gigantes durante o inverno, mas o Dr. Bob Mason, biólogo reprodutivo da Universidade Estadual do Oregon, acredita que as criaturas se congelam para voltar à vida depois de algum tempo, de maneira similar a algumas espécies de sapo. Ele não possui evidências, mas espera provar sua hipótese antes de se aposentar.

continua após publicidade