Cotidiano

Polícia do Paraná investiga venda ilegal de ingressos do UFC

Da Redação ·
Anderson Silva durante o lançamento do UFC 198, em Curitiba ((Foto: Monique Silva))
Anderson Silva durante o lançamento do UFC 198, em Curitiba ((Foto: Monique Silva))

A venda desautorizada de ingressos a preços abusivos para o UFC 198, que ocorre em 14 de maio em Curitiba, está na mira da Delegacia do Consumidor. Com o alvoroço causado pela imensa procura pelas entradas, multiplicaram-se postagens em sites e redes sociais de pessoas tentando revender os ingressos adquiridos pelo sistema oficial. 

continua após publicidade


De acordo com o delegado-titular da especializada, Guilherme Rangel, já houve registros de ingressos de R$ 2 mil sendo oferecidos por R$ 10 mil. “Com aplicativos e redes sociais, fica mais fácil oferecimento de produtos. Mas é importante alertar as pessoas de que isso é crime de cambismo”, avisa o delegado. 

O Estatuto do Torcedor, em seu artigo 41-F, prevê multa e prisão que pode variar de um a dois anos, a quem “vender ingressos de evento esportivo, por preço superior ao estampado no bilhete”. O cambista também pode ser enquadrado na lei 1521/1951, de economia popular.

continua após publicidade

A orientação do delegado é que, quem tenha informações sobre a venda irregular dos ingressos para o UFC, repasse as informações e denuncie diretamente na Delegacia do Consumidor (delcon@pc.pr.gov.br).

O UFC 198 acontece no dia 14 de maio na Arena da Baixada, em Curitiba.

VENDAS - Mais de 35 mil ingressos já foram vendidos para a edição 198. Os sócios do Atlético-PR esgotaram a carga de 50% de ingressos mais baratos, entre segunda e terça-feira, com 16 mil vendidos. Já a abertura da venda na manhã desta quarta-feira fez o sistema do site Livepass travar em vários momentos devido à alta procura.