Cotidiano

Direção decide interditar hospital por superlotação, no Paraná

Da Redação ·
Vítima de acidente esperou quase duas horas para ser atendida (Massanews)
Vítima de acidente esperou quase duas horas para ser atendida (Massanews)

Pacientes que precisaram de atendimento do Pronto Socorro do Hospital Municipal de Foz do Iguaçu, entre quarta-feira (23/03) e manhã de quinta-feira (24/03) se depararam com a unidade interditada. A direção técnica da instituição comunicou que a decisão foi necessária por problema de superlotação e que a solução do problema deve ser definida em uma reunião ainda nesta quinta-feira. A situação foi amenizada no fim da manhã desta quinta-feira, com a liberação de três leitos.

continua após publicidade

Serviços de urgência e emergência tiveram dificuldades para encaminhar pacientes ao hospital durante a noite de quarta e a madrugada desta quinta-feira. Muitas pessoas precisaram ser levadas para a Unidade de Pronto Atendimento do Morumbi e para a UPA do Jardim das Palmeiras, que também sobrecarregadas. Uma mulher que sofreu um acidente na BR-277, e teve ferimentos graves, precisou aguardar quase duas horas para ser atendida. 

De acordo com a direção, na noite de quarta-feira havia 20 pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e nove aguardando vagas no pronto-socorro, o que impedia o atendimento de outros pacientes. No fim da manhã desta quinta, a interdição foi suspensa temporariamente com a liberação de três leitos de UTI. Mais um leito deve ser liberado ainda nesta tarde, com a transferência de uma paciente para Guarapuava. Uma reunião foi convocada a fim de se encontrar soluções para o problema.