Cotidiano

Renovação de CNH fica 170% mais cara com exame toxicológico 

Da Redação ·
Teste pode ser feito com amostra de cabelo | Foto: Sérgio Rodrigo
Teste pode ser feito com amostra de cabelo | Foto: Sérgio Rodrigo

Foram definidos os parâmetros para a realização do teste toxicológico obrigatório para obtenção e renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) nas categorias C, D e E. O procedimento, que custa a partir de R$ 300, encarece em 171% a renovação do documento. Na região, o teste pode ser feito em estabelecimentos de Apucarana, Arapongas e Ivaiporã, que já começaram a ser procurados, sobretudo por empresas de transportes.

continua após publicidade

Em média, a renovação para as categorias em questão custa R$ 175. Com o acréscimo do exame, o valor total ficará em pelo menos R$ 475, um aumento de 171,4%. Já a obtenção da CNH custa em média R$ 1.150. Com o exame, esse valor aumenta em 26%, chegando a R$ 1.450.

De acordo com Danilo Bueno, responsável técnico de um laboratório de Apucarana, a expectativa é por um aumento considerável na demanda por esse tipo de exame. “Anteriormente, o exame toxicológico só era exigido para concursos específicos. Nós só fazíamos um a cada três meses, mais ou menos. Agora, o panorama deverá ser completamente diferente, com uma procura muito maior. Só na manhã de hoje [ontem], cinco empresas de transporte nos ligaram perguntando sobre o teste”, diz.

continua após publicidade

Hoje, o teste precisa ser agendado devido à baixa procura. Mas o laboratório planeja modificar esse sistema. “Estamos estudando como faremos essa mudança, já que a procura deve aumentar”, avalia.

Em Arapongas, a situação não é diferente. De acordo com Natasha Fernandes, funcionária de um laboratório da cidade, o resultado do teste demora em torno de 15 dias úteis para ser entregue. “As amostras do paciente são coletadas aqui e enviadas para São Paulo. Lá elas são testadas e então o resultado é enviado de volta para cá”, explica ela.

Essa logística complicada acontece porque apenas seis laboratórios estão credenciados pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) em todo o Brasil para realizar os testes. Assim, outros laboratórios, como os de Apucarana e Arapongas, funcionam como postos de coleta. Com isso, o valor do procedimento sobe.

continua após publicidade

Teste deve ser feito antes de iniciar processo no Detran


Segundo o Detran, o motorista que fizer o requerimento para renovação ou obtenção da CNH para dirigir ônibus, caminhões ou carretas vai precisar apresentar o laudo toxicológico. Ou seja, o condutor precisará realizar o teste antes de dar entrada no requerimento. A escolha do laboratório e o agendamento do exame é feita diretamente pelo motorista, sendo que o Detran não interfere nessa parte do processo. O laudo é válido por 60 dias. 

continua após publicidade

O resultado do exame toxicológico é lançado pelo laboratório diretamente na base de dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e só é aberto pelo médico credenciado no momento da avaliação física e mental. 

O Detran, portanto, não tem acesso a este laudo. No Paraná, 1.265.250 motoristas estão registrados nas categorias pesadas que estão sujeitas aos exames. Através de cabelos, pelos ou unhas, o exame consegue detectar o uso de substâncias proibidas nos 90 dias anteriores à data da coleta. As principais substâncias em teste são maconha, cocaína, crack, codeína, morfina, heroína, ecstasy e anfetaminas.