Cotidiano

Impressões digitais de 3 mil anos são encontradas em sarcófago egípcio

.

As digitais 'nos aproximam das pessoas que fizeram os sarcófagos'. The Fitzwilliam Museum, Cambridge
As digitais 'nos aproximam das pessoas que fizeram os sarcófagos'. The Fitzwilliam Museum, Cambridge

Impressões digitais de 3 mil anos foram descobertas na tampa de um antigo sarcófago egípcio.

Os especialistas afirmam que elas pertenceram a um artesão que esteve manuseando o interior da tampa antes que o material secasse.

Segundo Julie Dawson, chefe de conservação do museum, as digitais foram identificadas por pesquisadores em 2005 mas não foram publicadas até agora.

Acredita-se que o sarcófago pertenceu a um sacerdote chamado Nesawershefyt, datando de cerca de 1000 a.C. e agora é parte da exibição conhecida como Morte no NIlo, analisando como o design dos sarcófagos mudaram em um período de 4 mil anos.