Cotidiano

Criminoso morre em confronto com a polícia em Curitiba

.

Policiais militares no local onde ocorreu o confronto - Foto: Djalma Malaquias – Banda B
Policiais militares no local onde ocorreu o confronto - Foto: Djalma Malaquias – Banda B

O roubo de um veículo resultou em confronto entre polícia e bandido na tarde de domingo (17) no bairro Santa Cândida, em Curitiba e o assaltante morreu. Conforme a Polícia Militar, a vítima estava com policiais e reconheceu a própria roupa no corpo de um homem que passava ao lado do veículo HB20, iniciando assim uma fuga que terminou com o criminoso morto na Rua Thereza Lopes Skroski.  Um outro envolvido na situação foi preso no local e duas pessoas acabaram detidas por desacato à autoridade policial ao provocar tumulto. Na mesma rua, pela manhã, um homem foi encontrado morto.

Conforme o capitão Sérgio Augusto Silva, da Rone (Rondas Ostensivas de Natureza Especial), o bandido reagiu à abordagem e tentou fugir pulando muros. “Enquanto aguardávamos a perícia, esse homem acabou reconhecido. Ao tentar fugir, reagiu e acabou baleado nos fundos de um condomínio. Além das vestes, a arma do crime também foi reconhecida pela vítima”, afirmou ao site Banda B.

No local, o capitão explicou que é comum que suspeitos deixem veículos parados para que se confirme a ausência de rastreamento. “Neste caso, ele provavelmente retornou para buscar o carro e acabou sendo reconhecido. O comparsa dele já está detido e será encaminhado à Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV)”, acrescentou o capitão. O carro havia sido roubado no sábado (16), no bairro Boa Vista.

INDIGNAÇÃO E CONFUSÃO - Depois do confronto, alguns moradores se indignaram com a atitude dos policiais militares. Segundo a PM, as vezes alguns moradores não entendem que a reação é um movimento para preservar a vida. “Infelizmente isso acontece, mesmo que o suspeito já tenha passagem por homicídio. Então duas pessoas foram detidas por desacato”, completou o oficial da PM.

Os dois detidos após o confronto são pai e filho e foram levados ao Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (Ciac-Sul).