Cotidiano

Sem pagamento, motoristas e cobradores param a partir da 0h desta terça em Curitiba

.

Modelo no país, transporte coletivo de Curitiba é colocado em xeque - Foto: Arquivo/bandab
Modelo no país, transporte coletivo de Curitiba é colocado em xeque - Foto: Arquivo/bandab

Parte das empresas de ônibus não pagou os motoristas e cobradores e, como acabou o expediente bancário, 6 mil trabalhadores entrarão em greve a partir da 0 h desta terça-feira (12), comprometendo 310 linhas em Curitiba e região, de acordo com o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região (Sindimoc).

De acordo com informaçào do Sindimoc ao site Banda B, ainda não pagaram o valor integral as seguintes empresas: Marechal, Redentor, Sorriso, Glória, CCD, Tamandaré Filial, São José (Carmo) e Araucária Filial. De acordo com a assessoria do Sindimoc, a principal cidade afetada será Curitiba, já que só as empresas Expresso Azul (tem 28 linhas, nas regiões Leste de Curitiba e Pinhais) e Mercês (tem 23 linhas, na região norte e sul da cidade) pagaram os trabalhadores. Além da capital, a cidade de Araucária também deve ser afetada, já que a empresa Araucária Matriz ainda não pagou. A previsão é de que 50% da frota funcione em horário de pico e 30% em horário normal.

Outro lado

Em nota, a Urbanização de Curitiba (Urbs) informou que o pagamento relativo aos serviços prestados pelas empresas de ônibus está em dia. Assim, irá notificar as empresas para que comprovem o depósito dos salários e também vai autuá-las pelos atrasos em cerca de 25 linhas de transporte coletivo, ocasionados pela manifestação dos trabalhadores na praça Rui Barbosa, que durou cerca de 30 minutos. Já o Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp) declarou que algumas empresas estão com dificuldades para honrar integralmente a folha salarial de seus colaboradores. 

Fonte: Banda B