Cotidiano

Cidades do Paraná sofrem com as chuvas constantes

Da Redação ·
Volume de chuva no Paraná tem supertado a média de anos anteriores - Foto: jornaldebeltrao.com.br
Volume de chuva no Paraná tem supertado a média de anos anteriores - Foto: jornaldebeltrao.com.br

A chuva forte que caiu durante a noite de quarta e  madrugada desta quinta-feira (10)  provocou danos e interditaram rodovias em vários municípios e regiões do Paraná. Na PR-451 entre João Vieira (Distrito de Cruzmaltina) e Grandes Rios, na região do Vale do Ivaí, no Norte do Estado, a pista ficou completamente interditada por um longo trecho. O vento forte na altura da Fazenda Limeira derrubou muitas árvores, principalmente sobre a pista de rolamento, deixando um cenário de destruição. Não há informações sobre feridos. Já região Sudoeste do Estado, pessoas ficaram desabrigadas em Manfrinópolis e outros municípios, conforme a Defesa Civil.


LIDIANÓPOLIS - Em Lidianópolis, segundo o servidor público Edvaldo Vianna, o vendaval atingiu a região do Monte Alto, que fica à margem da rodovia, PR-466, trecho que liga a cidade a Jardim Alegre.  Em um raio de aproximadamente 150 metros, o vento praticamente devastou a vegetação e árvores também caíram na rodovia.

IVAIPORÃ - Na região de Ivaiporã, Manoel Ribas, Ariranha e Arapuã, houve chuva intensa e de granizo na madrugada desta quinta-feira, provocando danos nas localidades rurarais de rurais de Roselândia, Sabugueiro, Boa Vista, Romeópolis, e Alto Lageado. 

continua após publicidade

Árvores bloquearam rodovias na região Norte do Paraná
Foto: Divulgação

continua após publicidade



REGIÃO SUDOESTE - Agentes da Defesa Civil do município de Manfrinópolis estão atuando nesta quinta-feira (10) em conjunto com os bombeiros de Francisco Beltrão para dar suporte a toda a região sudoeste que sofreu drasticamente com as chuvas. O município de Manfrinópolis foi o mais atingido e permanece em alerta. Desde quarta-feira (9) à tarde, a região sudoeste foi atingida por fortes chuvas que fizeram o nível dos rios subir consideravelmente, ocasionando enxurradas, principalmente, em Manfrinópolis.

De acordo com o boletim atualizado do Sistema Informatizado de Defesa Civil, 152 pessoas foram afetadas em Manfrinópolis. Destas, 100 estão desabrigadas, 50 desalojadas, 1 permanece desaparecida e 1 morreu. Nos municípios ao redor, o estrago foi menor. Bom Jesus do Sul registrou 28 pessoas desalojadas, e Marmeleiro, 20.

“A defesa civil dos municípios, com o engajamento de Francisco Beltrão, já está atendendo os desabrigados para que os desastres possam impactar o mínimo possível na vida da população”, explica o oficial de plantão da Defesa Civil do Paraná, capitão Juliano de Freitas. 

Segundo ele, até o momento os bombeiros estão em campo na região para computar os estragos e dar amparo aos que tiveram suas casas perdidas. Muitos habitantes tiveram suas moradias arrancadas devido à forte enxurrada e permanecem abrigados em casas de amigos, parentes ou em uma escola do município.

Rua alagada em Manfrinópolis, no Sudoeste do Paraná
Foto: jornaldebeltrao.com.br



PREVISÃO - As chuvas que atuaram na região sudoeste do estado foram ocasionadas por uma frente fria que avançou no estado e variou entre 60 e 100mm. Segundo o Simepar, ainda há previsão de chuvas para esta semana na região sudoeste do estado. 

“Pode chover na região de forma não organizada, o que não garante a possibilidade de fortes chuvas, mas também não a descarta. A condição da chuva ainda é preocupante devido ao alto nível dos rios que tem provocado enxurradas na região”, afirma a meteorologista do Simepar, Beatriz Porto.

Do noroeste ao norte pioneiro, a frente fria continua atuando e há previsão de chuva regular, mas sem muita intensidade. Para as demais áreas as nebulosidades variam com possibilidade de pancadas de chuvas isoladas para todo o estado. 

CHUVAS - As fortes chuvas têm causado estragos em todo o estado desde o mês de novembro. Outros 20 municípios paranaenses já decretaram situação de emergência: Bandeirantes, Colorado, Tapejara, Santa Cruz de Monte Castelo, Rondon, São José da Boa Vista, Amaporã, Carambeí, Sapopema, Grandes Rios, Laranjeiras do Sul, Farol, Planaltina do Paraná, Wenceslau Braz, Cornélio Procópio, Nova Esperança, São Tomé, Guairaçá, Tuneiras do Oeste e Paraíso do Norte.

Em Curitiba, dos 30 dias de novembro, em apenas quatro o sol apareceu. As condições de umidade são consequência do fenômeno El Niño, que deve se estender até o final do verão. 

SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA - A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil reconheceu nesta semana a situação de emergência nos municípios de Laranjeiras do Sul (atingido com granizos) e Santa Cruz do Monte Castelo (fortes enxurradas, com destruição de pontes).