Cotidiano

Cida Borghetti recebe comitiva ucraniana interessada em parceria na área da saúde

Da Redação ·
A vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti, recebeu nesta quarta-feira (9) uma comitiva diplomática e empresarial da Ucrânia interessada em parcerias na área da saúde. O encontro no Palácio Iguaçu teve a presença do embaixador da Ucrânia no Brasil, Rostyslav Tronenko, da embaixatriz Fabiana Tronenko, do gerente para a América Latina da empresa farmacêutica Yuria-Pharm, Kirill Paulikhin, e o diretor-presidente do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), Júlio Felix - Foto: Jonas Oliveira / ANPr
A vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti, recebeu nesta quarta-feira (9) uma comitiva diplomática e empresarial da Ucrânia interessada em parcerias na área da saúde. O encontro no Palácio Iguaçu teve a presença do embaixador da Ucrânia no Brasil, Rostyslav Tronenko, da embaixatriz Fabiana Tronenko, do gerente para a América Latina da empresa farmacêutica Yuria-Pharm, Kirill Paulikhin, e o diretor-presidente do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), Júlio Felix - Foto: Jonas Oliveira / ANPr

A vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti, recebeu na quarta-feira (9), o embaixador da Ucrânia no Brasil, Rostyslav Tronenko, e uma comitiva diplomática e empresarial daquele país, interessada em parcerias na área da saúde. O encontro, no Palácio Iguaçu, teve a presença da embaixatriz Fabiana Tronenko, do gerente para a América Latina da empresa farmacêutica Yuria-Pharm, Kirill Paulikhin, e o diretor-presidente do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), Júlio Felix. “O Paraná vem se destacando cada vez mais com esses acordos e apoios internacionais.

Com a Ucrânia poderemos trabalhar uma ampla plataforma de produtos e transferir tecnologia ao país”, afirmou Cida Borghetti. Recentemente a vice-governadora e o embaixador da Ucrânia estiveram no Ministério da Saúde apresentando o potencial fármaco e uma possível parceria para abastecer o Sistema Único Brasileiro (SUS).

“O Paraná vem discutindo esta parceria há algum tempo. O governador Beto Richa já visitou empresas ucranianas com potencial para cooperar com o estado e hoje demos mais um passo importante e firme nas negociações”, explicou o diretor-presidente do Tecpar, Júlio Felix. O embaixador Rostyslav Tronenko afirmou que o país tem interesse de ampliar as parcerias das empresas ucranianas com o Estado. “São projetos estratégicos para os dois países em áreas de alta tecnologia. O Paraná é inovador e buscamos essa sinergia”, disse ele. 

continua após publicidade

continua após publicidade

Foto: Jonas Oliveira / ANPr


Já o gerente da Yuria-Pharm, adiantou que a intenção da empresa é de entrar no mercado brasileiro já em 2016, quando a companhia obtiver os registros de medicamentos para tuberculose na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “Temos quatro produtos com registro em processo na agência e buscamos no Tecpar um parceiro para a produção brasileira”, disse. 

INCUBADORA - A relação do país do Leste Europeu com Governo do Paraná na área de saúde foi intensificada a partir deste ano, quando a Incubadora Tecnológica do Tecpar (Intec) formalizou a entrada no processo de incubação da empresa ucraniana LOT Group, especializada em sistemas de gestão de transporte público, sistemas de pagamento e controle de acesso. Pela manhã, a comitiva, que também conta o cônsul honorário da Ucrânia em Paranaguá, Mariano Czaikowski, visitaram as instalações do Tecpar e conheceram o Parque Tecnológico da Saúde. 

Foto: Jonas Oliveira / ANPr


UCRÂNIA
- O Brasil abriga hoje a maior comunidade ucraniana na América Latina, cerca de 1 milhão de pessoas, das quais 80% vivem no Paraná, segundo a Embaixada. Eles formam o segundo maior contingente eslavo a emigrar para o País, atrás apenas dos poloneses. “A Ucrânia faz parte de um momento histórico do Paraná especialmente a Região Metropolitana de Curitiba, que recebeu imigrantes ucranianos e que hoje somam cerca de 600 mil pessoas, que vivem aqui e puderam colaborar para o progresso do estado”, destacou Cida Borghetti.



Fonte das informações: AEN