Governo e Senai investirão R$ 1,4 milhão em soluções contra a Covid-19 - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Coronavírus

Governo e Senai investirão R$ 1,4 milhão em soluções contra a Covid-19

Foto por
Escrito por Agência de notícias do Paraná
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

A Governo do Estado e o Senai Paraná vão investir R$ 1,4 milhão nos próximos meses em um edital de chamamento público para ajudar startups e empresas mais consolidadas a desenvolverem iniciativas de enfrentamento ao novo coronavírus. O objetivo é acelerar as ideias e soluções que já estão ambientadas em teste para ajudar a sociedade diante da pandemia e da crise econômica decorrente dela. É uma iniciativa da Superintendência de Inovação da Casa Civil do Governo do Estado e da Fundação Araucária.

O foco é a aplicabilidade para profissionais de saúde e controle da circulação da Covid-19. Os recursos serão direcionados ao desenvolvimento de testes diagnósticos; ventiladores pulmonares portáteis de baixo custo; inteligência artificial aplicada em análises de imagens dos pacientes; serviços remotos de saúde; controle e monitoramento da disseminação do vírus; controle à distância de ressonância magnética e tomografia computadorizada; soluções de apoio a pacientes em confinamento domiciliar ou quarentena hospitalar; georreferenciamento de diagnosticados, e produção de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para profissionais da saúde, entre outros.

Os projetos serão desenvolvidos com acompanhamento de profissionais do Senai e executados dentro da rede do Sistema S, nos Institutos de Inovação e de Tecnologia.

INSCRIÇÃO E PARTICIPAÇÃO - As inscrições devem ser feitas pelo site www.saudetechpr.com.br até o dia 3 de maio. Há critérios de seleção e uma entrevista virtual.

Podem participar microempreendedores individuais (MEIs), empreendimentos que não possuem CNPJ matriz ou filial no Estado, e empreendimentos que possuam em seu contrato social, dirigente ou empregado do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep).

O prazo de execução será de quatro meses e o valor máximo por projeto será de R$ 142 mil. Os recursos poderão ser usados dentro do projeto, não podendo envolver viagens e diárias, despesas com divulgação e quaisquer outros dispêndios acessórios ao desenvolvimento da tecnologia.

INTEGRAÇÃO - Henrique Domakoski, superintendente de Inovação da Casa Civil, afirma que o investimento ajudará empresas que já vêm desenvolvendo ideias de combate ao novo coronavírus e ampliará a rede de apoio no setor industrial. São mais de 12 mil empresas da área da saúde com foco na dimensão médico-hospitalar no Estado.

“O Paraná é um dos principais polos de healthtechs do País e da América Latina. E esse setor precisa de apoio. Diante do cenário de pandemia, o edital é uma oportunidade de escalada das ideias. Contaremos com a expertise da rede estadual de Institutos Senai para melhorar os produtos”, afirma Domakoski. “As indústrias de todo o mundo estão se voltando para essa luta. Estamos propondo uma nova conexão entre acadêmicos, o poder público e as empresas”.

EDITAL  - O superintendente acrescenta que o edital engloba empresas inovadoras e aquelas que têm poder de integração regional. “Os pesquisadores e a estrutura do Senai ficarão à disposição para o desenvolvimento dessas ideias. A ideia é estimular a construção de produtos e soluções e permitir que eles cheguem ao mercado em estágio mais avançado. É um projeto que pretende, também, manter a geração de emprego e renda no Estado”, destaca.

SENAI - Segundo o edital, serão financiadas as despesas vinculadas diretamente ao desenvolvimento do projeto proposto, como horas técnicas da equipe dos Institutos Senai de Tecnologia e Inovação; contratação de bolsistas no apoio técnico aos projetos; serviços de técnicos especializados de diferentes naturezas relacionadas ao objeto do projeto; compra de matérias primas, insumos e materiais; softwares, licenças e serviços de nuvem; e despesas de viagens e deslocamento da equipe do Instituto Senai parceiro.

A contrapartida econômica do Senai Paraná está distribuída na gestão administrativa da chamada pública e acompanhamento dos projetos, contatos com potenciais usuários e articulação com o ecossistema estadual de inovação; e pesquisadores e uso dos equipamentos.

“O Sistema Fiep/Senai possui estrutura adequada, especialistas capacitados e conhecimento técnico para contribuir na busca por soluções para esta crise sanitária, e é isso que colocamos à disposição da sociedade com o lançamento deste edital”, destaca o presidente da entidade da Fiep, Carlos Valter Martins Pedro.

O Senai conta com dois Institutos de Inovação e sete de Tecnologia. A rede está distribuída por todo o Estado. Os Institutos de Inovação congregam acadêmicos e empresários e têm foco em pesquisa aplicada e soluções customizadas para as empresas.

Os Institutos de Tecnologia são unidades com infraestrutura física para o desenvolvimento de novos processos ou produtos que têm o intuito de aumentar a competitividade da indústria paranaense.

BoxAproximação do setor produtivo, academia e poder público

O edital também atende uma sugestão exposta pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior no Conselho de Ciência e Tecnologia do Estado. “A aproximação do setor produtivo com as universidades e a administração pública, por meio de investimentos diretos e de cooperação, é um dos nossos grandes objetivos. Temos clareza em utilizar a alta qualificação que temos na academia para auxílio na criação de riqueza e renda para o Estado e também na transformação da ciência e tecnologia em inovação”, informou o presidente da Fundação Araucária, Ramiro Wahrhaftig.

A Fundação Araucária também é corresponsável pelo Programa de Apoio Institucional para Ações Extensionistas de Prevenção, Cuidados e Combate à Pandemia do Coronavírus, em parceria com a Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Elas aportaram R$ 8 milhões na contratação de 1.064 bolsistas para atuar nas regionais de saúde, nos postos de controle de divisas, em centrais de atendimento, no Laboratório Central do Estado (Lacen) e no Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs).

“A inovação e a pesquisa aplicada são elementos fundamentais para a busca de avanços sociais, econômicos e humanos. Firmar mais uma parceria com o Senai é uma das iniciativas que fazem com que consigamos esses avanços”, disse o diretor científico, tecnológico e de inovação da Fundação Araucária, Luiz Márcio Spinosa.

Deixe seu comentário sobre: "Governo e Senai investirão R$ 1,4 milhão em soluções contra a Covid-19"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Todos os candidatos

Não encontramos candidatos com o filtro selecionado.

Mais Notícias