Coronavírus

Entidades médicas se dizem preocupadas após discurso de Bolsonaro

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Entidades médicas se dizem preocupadas após discurso de Bolsonaro
Entidades médicas se dizem preocupadas após discurso de Bolsonaro

Diversas entidades médicas reagiram com preocupação ao pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na noite de quarta (24). Bolsonaro criticou o isolamento e quarentena promovidos pelos estados na tentativa de conter a expansão das infecções por coronavírus. 

continua após publicidade

Após ataques do presidente a governadores, à imprensa e medidas adotadas por ao menos uma centena de países, a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) apontou que é "temerário" associar as mortes de idosos na Itália ao clima frio.

O presidente Jair Bolsonaro tem contrariado a maior parte das medidas da Organização Mundial da Saúde e também do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. "Tais mensagens podem dar a falsa impressão à população que as medidas de contenção social são inadequadas e que a COVID-19 é semelhante ao resfriado comum, esta sim uma doença com baixa letalidade. [...] A pandemia é grave, pois até hoje já foram registrados mais de 420 mil casos confirmados no mundo e quase 19 mil óbitos, sendo 46 no Brasil", diz comunicado da entidade.

continua após publicidade

A organização, entretanto, elogia o trabalho do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, "cujas ações têm sido de grande gestor na mais grave epidemia que o Brasil já enfrentou em sua história recente".

(Folha de São Paulo)