Coronavírus

Secretário da Saúde diz que pode contratar até 600 leitos de UTI se for necessário

Da Redação ·
(Arquivo TN)
(Arquivo TN)

Caso seja necessário no combate ao coronavírus, o secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto, afirmou que o estado pode contratar até 600 novos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI). 

continua após publicidade

O secretário apresentou detalhes do plano de contingência da covid-19 no estado na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), na terça-feira (24), quando anunciou que o estado tinha 70 casos confirmados da doença.

A estimativa do Ministério da Saúde é que cerca de 10 mil pessoas sejam contaminadas com o vírus no Paraná, mas o secretário afirmou que o estado tem planos para um cenário mais grave, de até 30 mil casos no estado. 

continua após publicidade

Segundo Beto Preto, o plano de contingência atualmente prevê três cenários:

*contratação de 200 novos leitos de UTIs e 300 leitos de enfermaria, caso a evolução do contágio aconteça conforme o previsto pelo Ministério da Saúde;

*contratação de 350 leitos de UTI e outros 500 leitos de enfermaria, em um cenário intermediário; 

*contratação de 600 leitos de UTI, em um cenário extremo.

Inicialmente, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) havia informado que previa a contratação de 300 leitos de UTI. De acordo com a Sesa, estes números podem ser revistos, de acordo com o avanço da covid-19 no estado. Beto Preto disse que os leitos contratados podem ficar à disposição do Estado em até 45 dias. 

continua após publicidade

Segundo informações da secretária, atualmente existem cerca de 4 mil leitos à disposição em 61 hospitais no Paraná - nenhum deles sendo usado no momento para casos suspeitos de coronavírus.

De acordo com a secretaria, uma pessoa com coronavírus está em UTI, mas internada pela rede privada. Segundo Beto Preto, os registros de internações de pacientes com coronavírus variam de 14 a 21 dias.

Com informações G1 Paraná.