Arapongas

Procon Arapongas aponta irregularidades em 95% dos mercados

Dos 35 estabelecimentos listados para a fiscalização, pelo menos 20 já foram visitados. Destes, apenas 1 não apresentou falhas.

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Procon Arapongas aponta irregularidades em 95% dos mercados

As fiscalizações em mercados e supermercados iniciadas pelo Procon de Arapongas no final de maio apontam dados preocupantes: dos 20 estabelecimentos visitados até o momento, 19 apresentaram algum tipo de irregularidade, o que representa 95% . O trabalho deve seguir até a próxima terça-feira, dia 15, e pretende visitar 35 estabelecimentos no total. 

continua após publicidade

"Encontramos problemas como forma errada de exibição dos preços nas prateleiras, produtos de feirinha embalados sem a data de validade, alguns já em estado impróprio para consumo e vários quilos de produtos apreendidos por estarem vencidos. Os produtos apreendidos são levados para descarte ou incineração", explica o coordenador executivo do Procon Arapongas, Gabriel Esper.

Esper reforça que o objetivo do trabalho, além de retirar produtos impróprios para consumo, é de orientar consumidores e comerciantes. 

continua após publicidade

"Este trabalho será realizado todos os meses, como forma de orientação. Neste primeiro momento não haverá aplicação de multas, mas em caso de reincidência do estabelecimento nas irregularidades, as autuações necessárias serão aplicadas. O consumidor precisa estar atento, olhando sempre a validade dos produtos que vai adquirir e em caso de irregularidades, pode acionar o Procon, através do telefone 3902 1173", informou o coordenador.

Fiscalização nos açougues

De acordo com o coordenador do Procon Arapongas, o órgão tem recebido diversas reclamações a respeito de açougues da cidade, pedindo fiscalizações. Ele esclarece que este tipo de estabelecimento só pode ser vistoriado em ação conjunta com a Vigilância Sanitária.

"Estamos preparando uma ação conjunta entre Procon e Vigilância para atender a este pedido da comunidade. Devemos realizar as fiscalizações nos açougues em breve", finalizou Gabriel Esper.