Arapongas

Prefeito de Arapongas afirma: “eu não faço mais decreto”

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Prefeito de Arapongas afirma: “eu não faço mais decreto”
Prefeito de Arapongas afirma: “eu não faço mais decreto”

Em entrevista recente a um programa de televisão, o prefeito de Arapongas Sergio Onofre disse que não deve mais se desgastar editando decretos no município para evitar que a população se aglomere e respeite os protocolos de saúde na pandemia. Ele atribuiu a cada cidadão a responsabilidade por seus atos.

continua após publicidade

“Eu coloquei na cabeça uma coisa: cada cidadão tem que fazer seu decreto. A responsabilidade de combater a pandemia não é minha (prefeito), nem do governador, nem do presidente da república só não. Somos nós e você. Agora, se você quer ser contaminado, se você acha que tem que andar sem máscara, que você tem que fazer festa, que fazer churrasco, se você tem que ir no boteco e ficar sem máscara, o problema é seu. Daqui a pouco não tem mais lugar de enterrar, não é só mais internar, daqui a pouco não tem mais cemitério para enterrar as pessoas”, desabafou o prefeito

“Me desculpem viu gente, eu não faço mais decreto não. O decreto quem tem que fazer são vocês. Cada um de nós. Nós temos que ser responsáveis em ver que tem gente morrendo e que nós podemos levar a pandemia pra dentro da nossa casa”, disse Onofre.

continua após publicidade

Recentemente, em outra entrevista, o prefeito afirmou que “a população não está nem aí” em relação as medidas deisolamento social. Sergio Onofre demonstrou seu descontentamento com a despreocupação da população em relação ao isolamento social para combater a pandemia da Covid-19 e fez um desabafo.

“A intenção de fechar o comércio é para que a população não saia na rua e fique em casa. A população está saindo, olha a avenida hoje, demorei 15 minutos para estacionar porque não tem estacionamento. Então a população não tá nem aí, eles querem ir pro fervo mesmo. Então, fazer o que né? É uma democracia, você tem que respeitar a vontade da população, não é? Querem se matar, vão se matar, o que nós vamos fazer? Não tem UTI mais. E eu quero frisar para vocês que estão aí na rua passeando, vocês que pegam 5, 6 (pessoas) da família pra ir no mercado, quero só avisar vocês”, disse o prefeito na época.