Arapongas

Para Sérgio Onofre, Arapongas supera desafios da pandemia

O site TNOnline estreia neste sábado (5) a série “De olho na Cidade”. Toda semana, prefeitos da região vão fazer um balanço de 2021, além de falar das expectativas para 2022; assista

Da Redação · O site TNOnline estreia neste sábado (5) a série “De olho na Cidade”. Toda semana, prefeitos da região vão fazer um balanço de 2021, além de falar das expectativas para 2022. As entrevistas serão levadas ao ar todas às quintas e sábados, sempre às 16 horas.

O site TNOnline estreia neste sábado (5) a série “De olho na Cidade”. Toda semana, prefeitos da região vão fazer um balanço de 2021, além de falar das expectativas para 2022. As entrevistas serão levadas ao ar todas às quintas e sábados, sempre às 16 horas. 

continua após publicidade

O primeiro entrevistado é o prefeito de Arapongas, Sérgio Onofre da Silva (PSC). Ele explica que em 2020 e 2021 o maior trabalho da equipe foi o enfrentamento da pandemia, mas neste ano o foco maior será a geração de emprego e renda.

Para o prefeito, o ano de 2021 foi bastante difícil, a cidade gastou 20 milhões de reais a mais no orçamento destinado à saúde. “Enfrentamos uma pandemia muito forte. E, diferente de 2020, quando atuamos na prevenção da pandemia, em 2021 enfrentamos a pandemia matando muitas pessoas. Então, todos os prefeitos tiveram um ano muito difícil com essa pandemia que, além de judiar muito emocionalmente os prefeitos, judiou muito financeiramente as prefeituras”, diz ele.

continua após publicidade

Onofre ainda explica que durante quatro meses uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) foi montada dentro da Unidade de Pronto Atendimento (UPA). “Nós fizemos da nossa UPA um grande hospital de internamento, muitas pessoas ficaram  internadas na UPA porque não havia mais lugar para internar ninguém. Com isso, nós tivemos um gasto excessivo, e nós não tivemos ajuda nem do Governo do Estado e nem do Governo Federal financeiramente. Em 2020, o Governo Federal nos ajudou muito, mas em 2021 nós não tivemos essa ajuda financeira dos governos”, observa.

EMPREGO E RENDA

Onofre destaca que, na geração de emprego e renda, Arapongas teve um bom resultado em 2021. “Arapongas é diferenciada de outras cidades, até porque o nosso parque moveleiro exige muita mão de obra. Arapongas tem várias fábricas de sofá e não existe máquina, é tudo manual e artesanal como a gente fala. Então, isso exige mão de obra e graças a Deus a cidade passou quase todos os meses do ano com média diária de 200 vagas oferecidas”, avalia. 

Para 2022, de acordo com o prefeito, Arapongas está com um grande convênio com a Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Sindicato das Industrias de Móveis de Arapongas (SIMA) e outras empresas para montar escolas profissionalizantes na área moveleira. Segundo ele, a meta é abastecer o mercado de trabalho neste setor com profissionais que possam atender à demanda das indústrias moveleiras do município