Arapongas

Oftalmologia do Honpar inicia cirurgias de cataratas

Com aparelhos de última geração, o serviço em Arapongas deverá atender pacientes de até 150 municípios

Da Redação ·

A partir de 8 de março, o Hospital Norte Paranaense (Honpar), em Arapongas, inicia as primeiras cirurgias de catarata em seu centro de oftalmologia com aparelhagem de última geração, liderado pelos médicos Marcelo Villar e Ricardo Ducci. O início dos procedimentos traz uma nova perspectiva para pacientes de mais de 150 municípios atendidos pela instituição, especialmente os provenientes da 16 Regional de Saúde. Segundo a Sociedade Brasileira de Oftalmologia, há 550 mil novos casos de catarata por ano no Brasil.

continua após publicidade

Segundo o oftalmologista do Hospital de Olhos do Paraná, Dr. Marcelo Vilar, 65% dos pacientes acima dos 65 anos apresentam algum sinal de catarata. Por se tratar de uma doença progressiva, somente a cirurgia de substituição do cristalino, chamada facectomia, gera resultados efetivos e definitivos para a recuperação da visão. Atualmente, a moderna cirurgia de catarata é muito mais avançada, realizada com a tecnologia do laser e com uma recuperação muito mais descomplicada do que no passado.

Um estudo recente publicado na revista científica JAMA Internal Medicine revelou que o procedimento diminui em 30% o risco de demência na população idosa. A pesquisa, denominada The Adult Changes in Thought (ACT), analisou cerca de 3 mil adultos acima de 65 anos. Além da chance menor de desenvolver a demência – característica que perdurou por uma década após a operação –, o estudo mostrou ainda uma maior proteção desse público contra o mal de Alzheimer.

continua após publicidade

“Esse estudo trouxe resultados animadores. Os pacientes com Alzheimer, por exemplo, tiveram uma melhora significativa da sua cognição, qualidade de vida e dependência de seus cuidadores. No procedimento de catarata, conseguimos devolver a possibilidade de a pessoa enxergar, interagir e receber os raios luminosos”, detalha.

Vilar ainda alerta que a qualquer sinal de embaçamento, dificuldade para dirigir à noite por conta do brilho dos faróis, visão com feixes de luz e sensação de melhora para enxergar ao aproximar os objetos, com piora logo em seguida, é necessário buscar ajuda do oftalmologista. Dados do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) apontam que 50 milhões de brasileiros sofrem algum tipo de distúrbio visual e mais de 1,2 milhão perderão a visão. Estudos comprovam, por outro lado, que cerca de 60% desses males são tratáveis. A catarata é um desses exemplos.