Arapongas

Mulher que enviava medicamentos abortivos para Arapongas é presa

Da Redação ·

Na manhã desta quarta-feira (24) policiais civis da 22ª Subdivisão de Arapongas cumpriram um mandado de busca e apreensão na cidade de Diadema/SP e encontraram diversos medicamentos de comercialização proibida e controlada, além de mais de R$50 mil. Uma mulher de 39 anos que seria a responsável pela venda dos remédios foi presa.

continua após publicidade

A Polícia Civil de Arapongas informou que as investigações tiveram início em outubro de 2020,quando os investigadores apreenderam um medicamento abortivo enviado pelos correios. A polícia identificou quem estaria comercializando e representou pela prisão temporária e busca e apreensão domiciliar, que aconteceu em Diadema. 

A polícia ainda repassou que a suspeita teria uma página nas redes sociais onde comercializava vários tipos de medicamentos que eram utilizados como abortivos. Além da mulher, também foi preso um homem de 43 anos, que teria participações no esquema. 

continua após publicidade

Conforme as investigações, as vendas eram feitas para diversas localidades do país, que os produtos eram enviados pelos correios. Policiais civis da Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes - DISE, da cidade de Diadema  prestaram apoio na prisão. 

Além dos medicamentos e o dinheiro, R$56 mil,  foi localizado no apartamento da suspeita, algumas prescrições médicas em branco, que a ela adquiria de forma irregular, as quais utilizava para adquirir os medicamentos que eram vendidos pela internet. 

Os dois foram levados para a delegacia de Diadema e foram atuados em flagrante pelos crimes que trata sobre adulteração de produtos terapêuticos e medicinais, tráfico, falsificação de certidão ou atestado e moeda falsa, pois também foi encontrado uma nota falsa em dos veículos dos suspeitos.