Forças de segurança ressaltam Lei Maria da Penha que completa 14 anos - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Segurança

Forças de segurança ressaltam Lei Maria da Penha que completa 14 anos

Foto por
Escrito por Da Redação
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

Nesta sexta-feira (7), completam-se 14 anos da existência da Lei Maria da Penha (nº11.340) que conforme estabelecido faz com que todos os casos de violência doméstica e intrafamiliar contra às mulheres sejam considerados crimes.

Com isso, mulheres que integram as Forças de Segurança de Arapongas, juntamente com profissionais da Secretaria Municipal de Saúde e Assistência Social reforçam a importância da lei, e como ela vem sendo aplicada.

Além dos serviços especializados que têm sido colocados em prática no combate à violência, que acompanha as vítimas e monitora os agressores. Em um vídeo divulgado pelas redes sociais, o recado é objetivo: “ Não é e nem será apenas mais um caso”.

Dentro desse contexto, a soldado PM Piveta – representando a 7ª CIPM, a delegada chefe da Delegacia da Mulher de Arapongas, Dra. Thaís Orlandini, representante do Ministério Público do PR, a promotora Dra. Marina Calile Sanches, representante da Coordenadoria da Mulher (CEVID-TJPR) e juíza de direito da 2ª Vara Criminal de Arapongas, Dra. Renata Maria Sassi Fernandes Fantin, coordenadora da Patrulha Maria da Penha, GM Denice Amorim, assistente social, Thayla Schultz e a técnica em enfermagem do 18 Horas do Flamingos, Maria Eva Ruiz Mendes trazem mensagens de apoio e reponsabilidade em cada uma das atuações, fazendo valer o direito à vida de todas as mulheres.

Em uma das mensagens, a GM Denice enfatiza a importância dos serviços especializados no enfrentamento à violência contra as mulheres. “ Não é apenas mais uma mulher para atender, é sobre prestar atendimento diuturnamente, fazendo cumprir as medidas protetivas e, dando efetividade à Lei Maria da Penha. Temos uma rede de apoio atuante em Arapongas. Infelizmente, os registros de casos de violência contra à mulher ainda é uma realidade em todo o mundo. Estamos na luta contra esse crime bárbaro, que em casos, resulta em feminicídio. Buscamos levar proteção às vítimas, dando-as uma nova chance. E fazendo valer a lei aos agressores”, entona.

Veja o vídeo no facebook da Guarda Municipal de Arapongas: https://www.facebook.com/gmarapongas/

Campanha - E você, Homem? Sabia que é possível ter um relacionamento saudável? Sem uso de violência? Reflita sobre sua vida, e peça ajuda nos serviços especializados de sua comunidade”. Essa frase estampa cartazes em diversos pontos em Arapongas, e tem ligação com o projeto de reabilitação para autores de violência doméstica e familiar (SIGA), que conta com a parceira da Prefeitura de Arapongas, em conjunto com a 1ª e 2ª Varas Criminais do município, implantado em 2017. 

Canais para denúncias - Arapongas conta com canais específicos para as denúncias em casos de violência doméstica. São eles: - Delegacia da Mulher de Arapongas:Telefone: 3278-2209 – Esse número serve para o envio de whatsapp.- Polícia Militar:Disque 190 – Nos casos em que não houver medida protetiva.- Guarda Municipal:Disque 153 ou 0800-645-9060 – Nos casos em que houver medida protetiva.

-  Ramais diretos: 180 e 181.

Sabia mais

A Lei Maria da Penha foi sancionada em 7 de agosto de 2006 pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Com 46 artigos distribuídos em sete títulos, ela cria mecanismos para prevenir e coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher em conformidade com a Constituição Federal (art. 226, § 8°) e os tratados internacionais ratificados pelo Estado brasileiro (Convenção de Belém do Pará, Pacto de San José da Costa Rica, Declaração Americana dos Direitos e Deveres do Homem e Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra a Mulher). No portal Instituto Maria da Penha ( https://www.institutomariadapenha.org.br/) é possível conhecer profundamente a história da mulher que deu vida à lei , Sra. Maria da Penha Maia Fernandes, entender e até mesmo pedir ajuda.

FONTE: Instituto Maria da Penha

Deixe seu comentário sobre: "Forças de segurança ressaltam Lei Maria da Penha que completa 14 anos"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Todos os candidatos

Não encontramos candidatos com o filtro selecionado.