Arapongas

Araponguense que morreu em MG será sepultado nesta terça

O caminhoneiro Carlos Henrique, de 35 anos, faleceu após um acidente na BR-365, em Pato de Minas

Da Redação ·

O caminhoneiro araponguense Carlos Henrique Castro de Souza, de 35 anos, que morreu em um acidente registrado neste domingo (6), na BR-365, em Patos de Minas, Minas Gerais, será sepultado nesta terça-feira (8), às 13h30, no Cemitério Municipal de Arapongas.

continua após publicidade

Após ficar por algumas horas desaparecido, o corpo de Carlos foi encontrado dentro de um açude localizado ao lado do local em que a carreta parou após a colisão com um ônibus. A suspeita da polícia é de que ele tenha sido arremessado no momento em que ocorreu o acidente. Além do araponguense, mais duas pessoas vieram a óbito durante a colisão. 

O Corpo de Bombeiros, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a perícia da Polícia Civil estiveram no local, o motorista da carreta, que havia desaparecido. Como a carreta tombou e pegou fogo, havia a suspeita de que ele pudesse ter parado debaixo do veículo. A carreta foi desvirada com o auxílio de guinchos e mesmo assim o araponguense não tinha sido encontrado. 

continua após publicidade

No entanto, o caminhoneiro foi localizado nesta segunda-feira (7), em uma pequena represa que fica ao lado de onde a carreta parou. Os bombeiros tiveram que esgotar a água do local. O corpo estava a cerca de três metros de profundidade. Conforme as investigações, o trabalho da necropsia poderá confirmar se ele morreu em decorrência do acidente ou por afogamento.

Logo em seguida, o corpo do motorista foi encaminhado para o Instituto Médico-Legal (IML), de Patos de Minas. 

Acidente 

continua após publicidade

O acidente que causou a morte de três pessoas ocorreu no domingo (6), por volta das 5h30, no KM 414, da BR- 365, a apenas alguns quilômetros da sede da PRF, em Patos de Minas. Conforme informações de testemunhas, o ônibus estava com aproximadamente 48 ocupantes e saiu de Espinosa, norte de Minas, e seguia com destino a São Paulo.

O motorista teria sido surpreendido por uma carreta que invadiu a contramão de direção enquanto seguia sentido a Patos de Minas. Conforme passageiros, o motorista do ônibus tentou desviar, mas a carreta bateu na lateral do veículo. Com a forte colisão, a carreta acabou saindo da pista, tombou e teve a cabine incendiada.

Dois passageiros do ônibus também morreram em decorrência da batida. Uma idosa de 79 anos, Honorinda Angélica Ribeiro, natural de Jacaraci, na Bahia, morreu no local. O neto dela, Manoel Felipe Pereira Santos, de 19 anos, chegou a ser socorrido até o Hospital Regional, mas também não resistiu aos ferimentos e também morreu. As causas da batida ainda são investigadas pelos órgãos responsáveis. 

Informações do site Patos Hoje.